Felipe Melo revidou as provocações uruguaias com um soco

Felipe Melo tem mais quatro jogos de gancho a cumprir. Clube tenta diminuir a pena (Foto: Divulgação)

LANCE!
16/06/2017
15:14
São Paulo (SP)

A Conmebol marcou para a próxima sexta-feira uma audiência em sua sede, localizada em Assunção, no Paraguai, para ouvir os argumentos do Palmeiras sobre os incidentes do jogo contra o Peñarol, no Uruguai, em abril. A informação foi publicada inicialmente pelo Uol.

Os advogados do Verdão tentam reduzir a pena aplicada pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol ao clube (três jogos como visitante na Libertadores sem a sua torcida, além de multa de 80 mil dólares). A suspensão de Felipe Melo, que era de seis partidas, caiu para três nesta sexta-feira.

O clube está confiante. O Palmeiras preparou um dossiê, com DVDs contendo imagens do jogo, depoimentos de quem estava no estádio Campeón del Siglo e reportagens publicadas por meios de comunicação, e acredita que este material evidencia que os brasileiros foram vítimas de uma emboscada, tanto em campo quanto na arquibancada. Esse conteúdo já foi enviado ao Comitê de Apelações da Conmebol e será utilizado na reunião presencial.

Nas imagens captadas pelo próprio Palmeiras, e enviadas à Conmebol, é possível ver que o atacante Willian recebe um soco de Villalva ainda antes do apito final. O Verdão quer saber por que este jogador não recebeu nenhuma punição. Matías Mier, Lucas Hernández e Nahitan Nández foram os únicos atletas uruguaios punidos, todos com cinco partidas de gancho.

A pena aplicada ao Peñarol foi mais branda do que a aplicada ao Palmeiras: um jogo em casa com portões fechados e 150 mil dólares de multa. O clube cumpriu o gancho contra o Jorge Wilstermann, na última rodada da fase de grupos, mas não houve muito efeito prático porque os uruguaios já nem tinha chances de classificação.

O Palmeiras espera uma definição do Tribunal de Apelações antes do jogo de ida das oitavas de final, contra o Barcelona de Guayaquil, no Equador, que acontecerá em 5 de julho.