Thiago Ferri
18/08/2016
07:05
São Paulo (SP)

Autor do segundo gol contra o Vitória, Cleiton Xavier foi bem no triunfo sobre os rubro-negros, mas saiu do time na semana seguinte, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada – Thiago Santos acabou escolhido. Contra a Ponte, é possível ocorrer o inverso. Esta é uma mudança que tem acontecido com frequência e deixa claro que Cuca tem duas propostas, uma como mandante e a outra fora de casa.

No Allianz Parque, o Verdão toca mais a bola, tem uma postura mais ofensiva e nesta opção Cleiton Xavier é o escalado. O camisa 10 é apenas o oitavo com mais passes certos no time, mas decide à frente: além de ter feito três gols, deu cinco assistências e é o segundo jogador que mais cria chances de finalizações para os companheiros no campeonato.

Como costuma usar três atacantes e Moisés e Tchê Tchê são intocáveis independente de onde aconteça o jogo, quando o Verdão sai da arena, Cleiton perde a vaga. Thiago Santos joga para deixar o time mais sólido defensivamente, como aconteceu diante do Furacão, por exemplo. Bom marcador, o camisa 21 é o segundo maior ladrão de bolas do time no Brasileiro, mesmo tendo jogado apenas em 12 rodadas.

Durante o campeonato, Thiago e Cleiton chegaram a jogar juntos, só que quando todos os meio-campistas à disposição, como nos últimos três jogos, há estas mudanças.

Na importante vitória na Arena da Baixada, o volante teve boa participação, mas a tendência é de que ele novamente dê sua vaga a Cleiton Xavier, a menos que Cuca decida mudar o esquema e use mais um meio-campista na vaga de Erik, suspenso.

O técnico faz estas mudanças motivado também por seus adversários. Ou seja, o Palmeiras tem um esqueleto definido, mas realiza alterações pontuais dependendo de qual time enfrentará no jogo seguinte.

Embora todo atleta use aquele discurso pronto de que “sempre gosta de jogar”, ao menos até agora este revezamento tem se mostrado eficaz. Líder do Brasileiro com três pontos de vantagem, o Palmeiras tem uma das melhores campanhas como mandante, ao lado de Grêmio e Santos, e agora é também o melhor time como visitante.

AS ÚLTIMAS ESCALAÇÕES

Atlético-PR: Dudu, Erik e Róger Guedes formaram o trio de ataque, enquanto Moisés, Tchê Tchê e Thiago Santos, o meio. O camisa 7 ajudou na criação. Cleiton entrou no segundo tempo e até usou a faixa de capitão.

Vitória: Nesta partida, Cleiton Xavier foi titular junto de Moisés e Tchê Tchê, enquanto Dudu, Leandro Pereira e Erik foram escalados na frente. O camisa 10 fez o segundo gol do jogo.

Chapecoense: Na Arena Condá, mais uma vez Moisés e Tchê Tchê tiveram a companhia de Thiago Santos. Erik, Dudu e Leandro Pereira jogaram no ataque. Cleiton entrou no segundo tempo e sofreu o pênalti do empate.

Botafogo: Com Tchê Tchê suspenso, o meio-campo teve Thiago Santos, Moisés e Cleiton Xavier. Não funcionou. O Verdão jogou mal e perdeu por 3 a 1.

Atlético-MG: Moisés estava machucado, então Thiago Santos e Cleiton Xavier jogaram com Tchê Tchê. O time criou pouco, mas também levou poucos sustos. Só que logo após Thiago sair por passar mal, o Galo conseguiu marcar o gol.