Cleiton Xavier

Cleiton Xavier não vê a hora de voltar a jogar: está fora desde agosto de 2016 (Foto: Cesar Greco)

Fellipe Lucena
08/04/2016
18:27
São Paulo (SP)

A presença do meia Cleiton Xavier no gramado foi o principal destaque do treino do Palmeiras nesta sexta-feira. O camisa 10 participou de atividades com bola, primeiro em um campo maior e depois em um espaço bem reduzido. Nesta segunda etapa, marcou um golaço ao dar belo drible em Rafael Marques e deslocar o goleiro com um toque de chapa.

Cleiton chegou ao Palmeiras no início de 2015 e fez 17 partidas, sendo apenas quatro como titular. Ele não joga desde agosto do ano passado e já sofreu cinco lesões musculares, nas coxas e nas panturrilhas. A última foi na panturrilha direita, ainda durante a pré-temporada, em meados de janeiro. Desde então ele tem corrido atrás da melhor forma física.

O clube esperava que ele estivesse pronto para jogar em dois meses, ou seja, em meados de março. O meia chegou a ser liberado para treinar no gramado, só que sua musculatura não respondeu bem ao aumento de cargas de trabalho. Com isso, o departamento físico decidiu fazer um longo trabalho de força e ganho de massa muscular para minimizar os riscos de novas lesões quando ele voltar. Nos últimos dias, tornou-se comum vê-lo nas mesmas atividades dos colegas, mas será rotineiro que ele intercale com trabalhos na musculação.

Desde o início, esse trabalho visava à segunda fase do Paulista e aos mata-matas da Libertadores, competição na qual ele está inscrito. Agora a briga é por uma vaga entre os inscritos do Paulistão: se o Verdão avançar, será possível fazer quatro trocas na lista atual de 28 atletas.

Os titulares do empate por 3 a 3 com o Rosario Central, exceto Fernando Prass, Gabriel Jesus e Alecsandro, fizeram trabalhos regenerativos nesta sexta. Edu Dracena (desgaste), Egídio (suspenso), Zé Roberto (desgaste), Arouca (reforço muscular), Cristaldo (recuperação de lesão), Dudu (recuperação de lesão) e Gabriel Jesus (suspenso) não poderão enfrentar o Mogi Mirim no domingo.