icons.title signature.placeholder Enviado Especial
icons.title signature.placeholder Enviado Especial
26/08/2015
13:05

Andrei Girotto é volante no Palmeiras e deve ser titular no meio de campo nesta quarta-feira, quando o time visita o Cruzeiro, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Seu início de carreira nos profissionais, porém, foi em uma posição bem diferente: centroavante. O jogador chegou a atuar assim em 2010, no Metropolitano-SC, treinado pelo ex-zagueiro do Verdão Cléber.

- Ele ainda era centroavante, menino, e tive oportunidade de treiná-lo no Metropolitano. Jogava direitinho, fazia o que a gente pedia. A gente vê o crescimento, ele agora fez o gol, e estamos felizes de ver isso - contou Cléber, ao LANCE!.

Formando no clube de Santa Catarina, Andrei lembra que nas categorias de base sempre atuou como meia, mas aceitou trabalhar mais avançado quando chegou ao time de cima. Aos poucos, porém, foi retornando ao meio, e diante de desfalques na função, topou jogar como volante. Dali não saiu mais, e foi dando proteção à defesa que o atleta se destacou no América-MG, chegando ao Verdão, em 2015.

Agora, o camisa 28 tem uma função importante, já que ele e Amaral estão substituindo os lesionados Gabriel e Arouca, dupla fundamental no meio alviverde. Após marcar contra o Atlético-MG, o jogador já disse que deseja ter mais chances para provar seu potencial e assim convencer o clube a renovar o contrato válido até dezembro.

- O Gabriel e o Arouca estavam jogando desde o início do ano, já se conhecem bem, e eu e o Amaral a gente começando agora a ter esta sequência. Com as partidas, pegando ritmo, vamos melhorando cada vez mais - afirmou o volante de 23 anos.


Andrei comemora com Rafael Marques o gol que marcou no Independência, domingo (Foto: Thomas Santos/AGIF)

Andrei Girotto é volante no Palmeiras e deve ser titular no meio de campo nesta quarta-feira, quando o time visita o Cruzeiro, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Seu início de carreira nos profissionais, porém, foi em uma posição bem diferente: centroavante. O jogador chegou a atuar assim em 2010, no Metropolitano-SC, treinado pelo ex-zagueiro do Verdão Cléber.

- Ele ainda era centroavante, menino, e tive oportunidade de treiná-lo no Metropolitano. Jogava direitinho, fazia o que a gente pedia. A gente vê o crescimento, ele agora fez o gol, e estamos felizes de ver isso - contou Cléber, ao LANCE!.

Formando no clube de Santa Catarina, Andrei lembra que nas categorias de base sempre atuou como meia, mas aceitou trabalhar mais avançado quando chegou ao time de cima. Aos poucos, porém, foi retornando ao meio, e diante de desfalques na função, topou jogar como volante. Dali não saiu mais, e foi dando proteção à defesa que o atleta se destacou no América-MG, chegando ao Verdão, em 2015.

Agora, o camisa 28 tem uma função importante, já que ele e Amaral estão substituindo os lesionados Gabriel e Arouca, dupla fundamental no meio alviverde. Após marcar contra o Atlético-MG, o jogador já disse que deseja ter mais chances para provar seu potencial e assim convencer o clube a renovar o contrato válido até dezembro.

- O Gabriel e o Arouca estavam jogando desde o início do ano, já se conhecem bem, e eu e o Amaral a gente começando agora a ter esta sequência. Com as partidas, pegando ritmo, vamos melhorando cada vez mais - afirmou o volante de 23 anos.


Andrei comemora com Rafael Marques o gol que marcou no Independência, domingo (Foto: Thomas Santos/AGIF)