icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/07/2013
08:12

O jovem centroavante Caio, titular do Palmeiras antes da pausa da Série B, foi um dos destaques dos jogos-treinos preparatórios para o segundo semestre: foram três gols em quatro testes, mas sempre entre os reservas. O desempenho não foi suficiente para Gilson Kleina cogitar o uso de uma referência na área nos primeiros jogos após o hiato.

Contra o Oeste, neste sábado, em Presidente Prudente, o time será escalado com dois homens velozes no setor ofensivo independentemente do esquema escolhido. O mais provável é que o time comece com três volantes e apenas Valdivia na meia, no 4-3-1-2: Fernando Prass; Luis Felipe, Henrique, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles e Wesley; Valdivia; Vinicius e Leandro. Outra opção é trocar Wesley pelo meia Mendieta, alternando para o 4-2-2-2, mas o paraguaio perdeu algumas atividades para regularizar seu visto de trabalho e deve ficar no banco.

Com a saída de Kleber, que não teve seu contrato de empréstimo renovado, Caio é o único centroavante à disposição no momento. Alan Kardec, contratado do Benfica (POR), ainda precisa aprimorar a forma física para ser utilizado.

Dessa forma, Kleina testou apenas atletas de velocidade entre os titulares. Nos 3 a 0 sobre a Portuguesa, formou um trio ofensivo com Serginho, Leandro e Vinicius; nos 3 a 1 sobre o Independente de Limeira e nos 2 a 1 sobre o Audax-SP, a aposta foi na dupla composta por Vinicius e Leandro. Caio entrou no segundo tempo destes confrontos e deixou sua marca em todos. Nos 2 a 0 contra o São Bernardo, primeiro teste da série, o único em que Caio não marcou, só reservas jogaram.

- Eu estava em uma fase crítica, a bola não estava entrando. Agora, com esta parada, deu para refletir, focar e, graças a Deus, a bola começou a entrar. Vou trabalhar cada vez mais para manter esta sequência de gols - disse o centroavante, nascido em Presidente Prudente, ao site oficial do Palmeiras.


O jovem centroavante Caio, titular do Palmeiras antes da pausa da Série B, foi um dos destaques dos jogos-treinos preparatórios para o segundo semestre: foram três gols em quatro testes, mas sempre entre os reservas. O desempenho não foi suficiente para Gilson Kleina cogitar o uso de uma referência na área nos primeiros jogos após o hiato.

Contra o Oeste, neste sábado, em Presidente Prudente, o time será escalado com dois homens velozes no setor ofensivo independentemente do esquema escolhido. O mais provável é que o time comece com três volantes e apenas Valdivia na meia, no 4-3-1-2: Fernando Prass; Luis Felipe, Henrique, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles e Wesley; Valdivia; Vinicius e Leandro. Outra opção é trocar Wesley pelo meia Mendieta, alternando para o 4-2-2-2, mas o paraguaio perdeu algumas atividades para regularizar seu visto de trabalho e deve ficar no banco.

Com a saída de Kleber, que não teve seu contrato de empréstimo renovado, Caio é o único centroavante à disposição no momento. Alan Kardec, contratado do Benfica (POR), ainda precisa aprimorar a forma física para ser utilizado.

Dessa forma, Kleina testou apenas atletas de velocidade entre os titulares. Nos 3 a 0 sobre a Portuguesa, formou um trio ofensivo com Serginho, Leandro e Vinicius; nos 3 a 1 sobre o Independente de Limeira e nos 2 a 1 sobre o Audax-SP, a aposta foi na dupla composta por Vinicius e Leandro. Caio entrou no segundo tempo destes confrontos e deixou sua marca em todos. Nos 2 a 0 contra o São Bernardo, primeiro teste da série, o único em que Caio não marcou, só reservas jogaram.

- Eu estava em uma fase crítica, a bola não estava entrando. Agora, com esta parada, deu para refletir, focar e, graças a Deus, a bola começou a entrar. Vou trabalhar cada vez mais para manter esta sequência de gols - disse o centroavante, nascido em Presidente Prudente, ao site oficial do Palmeiras.