Leandro Almeida - Palmeiras (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Leandro teve sua falha mais grave pelo Palmeiras na última quinta (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Fellipe Lucena e Thiago Ferri
06/02/2016
08:05
São Paulo (SP)

Leandro Almeida tem vivido horas difíceis desde a noite de quinta. Depois de falhar no empate por 2 a 2 com o São Bento, o zagueiro passou a ser vaiado pela torcida a cada toque na bola e foi massacrado nas redes sociais, tanto que apagou sua conta no Instagram. Para piorar, ficou sabendo ainda no Pacaembu que perderá a vaga para Roger Carvalho no jogo de quarta que vem, contra o Oeste.

Leandro não voltou no ônibus com os colegas depois da partida. Não bastasse o desânimo pela atuação, ainda foi sorteado para o antidoping e só foi liberado para ir embora depois de conseguir urinar, quando todo o grupo já havia se retirado.

Ontem, logo cedo, o defensor apresentou-se para fazer trabalho regenerativo, mas não deixou a parte interna da Academia de Futebol em nenhum momento. Ele, Jean e Barrios foram os únicos titulares que não foram ao campo observar o jogo-treino dos reservas. Quem cruzou com o jogador atesta que ele não conseguiu esconder a tristeza.

Contratado do Coritiba por cerca de R$ 3 milhões em junho do ano passado, Leandro Almeida ainda não havia cometido falha tão grosseira com a camisa do clube, mas já era visto com desconfiança pela torcida pelo desempenho irregular nos primeiros meses no Palestra Itália.

Há dez dias, ele concedeu entrevista coletiva e repetiu diversas vezes que “este ano será diferente”. Na ocasião, chegou a se emocionar ao lembrar do pai, que morreu há dois anos e sonhava em vê-lo com a camisa do Verdão por ser fã de Cléber, Júnior Baiano e Roque Júnior.

No olho do furacão, o zagueiro receberá um “descanso” e ficará fora das próximas partidas. Foi o termo usado por Marcelo Oliveira ao anunciar na entrevista pós-jogo que usará outro atleta na posição até que Dracena se recupere de lesão. O técnico é fã do atleta desde a base do Atlético-MG, quando trabalharam juntos.

Os companheiros de Leandro foram unânimes na defesa a ele.

– O grupo adora o Leandro, ele tem muita qualidade. Não foi ele que empatou e sim o Palmeiras. Ele estava aqui, tratamos da melhor maneira, dando força – disse Gabriel.