LANCE!
28/06/2016
14:19
São Paulo (SP)

A polêmica envolvendo Lucas Barrios e Cuca teve mais um capítulo nesta terça. Instantes depois de o atacante reforçar que sempre teve comprometimento com o clube, algo colocado em dúvida pelo técnico em declaração na noite de segunda, Cuca avisou que conta com ele para a sequência do Brasileiro e que vai relacioná-lo para o jogo contra o Figueirense, na quinta-feira. A permanência do jogador no Palmeiras, no entanto, segue incerta. Ele sabe que suas características não se enquadram nas preferências do comandante.

- Quero que as pessoas saibam que nunca falei que estou infeliz no clube, estou infeliz com a situação. Não quero jogar no Palmeiras, receber dinheiro e não ser útil. Se sou útil para o time, não só jogando, mas na parte de grupo também, tudo bem. Mas não vou ficar no Palmeiras para receber salário e não ser útil. Vim aqui porque queria jogar no Palmeiras, sendo que tinha proposta na Europa. Não vou ficar no clube só por salário. A gente tem que ser claro, eu sou um cara claro, gosto de passar a verdade a vocês e à torcida - disse o paraguaio, ao Sportv.

- Ontem fiquei surpreso, porque sempre trabalhei sem escutar o que falavam de fora, de todas as propostas que falavam que eu tinha. Há pouco falei com o presidente que ainda não tenho proposta. Eu falo a verdade, hoje não tenho uma proposta. Agora, com o que o treinador falou ontem, seguro que muitos times vão me procurar - acrescentou ele.

Cuca participou do mesmo programa na sequência e, além de garantir que levará Barrios para o banco na quinta-feira, declarou que não tem queixa nenhuma a fazer sobre ele.

- Se ele está triste hoje, temos que compreender, mas amanhã ele vai estar feliz. Quinta-feira ele estará à disposição. A próxima lista tem o nome do Barrios e não é por isso que ocorreu, é porque ele já estava num processo. Ele vai brigar por vaga. Hoje o time está encaixado sem centroavante. O Barrios é muito inteligente, sabe que o time hoje tem o encaixe. Mas a gente tem que ter outras alternativas, no próprio jogo, empatando ou perdendo, a gente pode utilizar o centroavante. Ele, em uma condição boa, é importante para nós.

Na segunda-feira, Cuca disse à Rádio Bandeirantes que Barrios tinha uma oferta para deixar o clube e avisou que só voltaria a utilizar o atacante se ele mostrasse comprometimento. O que também deixou o camisa 8 irritado foi o fato de o técnico ter dito que ele não vinha sendo relacionado por estar em transição após se recuperar de lesão. Barrios, na verdade, treina no campo há duas semanas.

- Conversei com o treinador na quinta-feira passada e disse que não estou cômodo com a situação. É normal quando você está treinando há dez dias e o treinador diz que você não está bem. Se falam que não contam comigo, tudo bem. Sou um cara profissional, já estive fora por decisão técnica e sempre apoiei o grupo. Mas não posso permitir que falem que não estou comprometido, porque estou e sempre tive. Não estou falando que Cuca falou mentiras. Ele é bom treinador, todo mundo conhece, mas se equivocou nas declarações -  completou Barrios, que terá uma reunião com Paulo Nobre para discutir seu futuro.

- Eu não sei o que vai acontecer com a minha situação, difícil falar agora. Terei uma reunião com o presidente hoje. Vou falar com ele, com o treinador. Que seja o que Deus quiser e o melhor para o Palmeiras. O Palmeiras está acima de tudo, do jogador, do treinador e do presidente.

- Eu não tenho queixa nenhuma dele, talvez ele tenha interpretado mal quando falei que quero compromisso dele. Quero compromisso dele comigo, que olhe no meu olho. Na quinta eu falei que queria contar com ele. Ele manifestou que não estava à vontade. Eu entendo que nesse momento o jogador de repente amplifica a sua situação. O cara que está machucado de repente não se sente útil. Um tempo atrás, quando eu tinha relacionado ele para uma partida e depois acabamos tirando ele dessa partida, foi por uma conversa que tive com o Omar (Feitosa, preparador físico) e o Altamiro (Bottino, coordenador científico) e a gente concluiu que, se levássemos ao banco, ele perderia três dias de treino. Quando o jogador sai da transição, ele não está pronto para o jogo, ele precisa da parte técnica - acrescentou Cuca.

Apesar de ter condições de jogo, Barrios não foi relacionado para os jogos contra Santa Cruz, América-MG e Cruzeiro. O paraguaio estava na lista para o duelo em Minas e foi à Academia de Futebol preparado para viajar, quando foi avisado por um auxiliar de Cuca que ficaria fora. Segundo Cuca, o fato que desagradou o jogador foi tomado também com base na conversa deles.

- Quinta passada a gente conversou, até em cima dessa conversa eu acabei não levando ele para o jogo contra o Cruzeiro, respeito o que ele externou, que não estava feliz. Sempre falei para ele que conto com ele, que não empresto ele para time nenhum - concluiu Cuca.