Mina dança com Gabriel Jesus no vestiário

Mina agita o vestiário do Palmeiras antes do jogo desta segunda (Foto: César Greco/Ag. Palmeiras)

Thiago Ferri
06/07/2016
16:41
São Paulo (SP)

O contrato de Mina com o Palmeiras possui uma cláusula de preferência de venda para o Barcelona. O acordo foi feito depois de o Verdão tirar do Santa Fe (COL) o zagueiro, que também estava na mira da equipe catalã. Ele, porém, não teria chances na Europa imediatamente e seria emprestado. O Verdão, então, comprou o atleta e fez este adendo no vínculo.

A cláusula foi primeiramente divulgada pela rádio Globo e confirmada pelo LANCE!. Mina, que estreou na segunda, é considerado um dos jogadores mais promissores da Colômbia e interessava outras equipes do Velho Continente. O Palmeiras desembolsou R$ 12 milhões para assinar com o atleta até 2021.

O valor foi pago por Paulo Nobre e o presidente assumirá os riscos do negócio: só conseguirá recuperar o dinheiro se Mina for vendido pelo mesmo valor antes do fim de seu contrato. O lucro, se houver, fica com o Verdão.

Nobre viveu situação parecida com Mendieta, Leandro, Tobio, Mouche, Allione e Cristaldo. Ele pagou R$ 43 milhões pelo sexteto e assumiu os direitos econômicos dos jogadores para diminuir a dívida do clube com ele, após acerto com o Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do Verdão.

Por enquanto, só Cristaldo foi negociado: o Cruz Azul (MÉX) pagará R$ 10 milhões pelo atacante, sendo que R$ 8 milhões (valor da compra) ficarão com o presidente e R$ 2 milhões irão para o Palmeiras.

A diferença é que a Fifa não permite mais que pessoas físicas ou empresas tornem-se donas de direitos econômicos de atletas. Sendo assim, Mina está vinculado ao Palmeiras e Nobre terá de fazer um acordo com o presidente que estiver no cargo na ocasião da venda dele para receber de volta o dinheiro investido. O mesmo se aplica a Róger Guedes, que também foi contratado com verba do mandatário (R$ 2,5 milhões por 25% dos direitos, com possibilidade de adquirir outros 25% por mais R$ 5 milhões).

Esta pode ser apenas mais uma negociação entre Palmeiras e Barcelona, já que o clube catalão está de olho em Gabriel Jesus. O clube tem monitorado o jovem de 19 anos e ainda não realizou proposta, mas já mostrou desejo em contar com ele. Sua multa rescisória é de 40 milhões de euros (R$ 147 milhões), mas Barça, Real Madrid, Manchester United, PSG e Bayern podem levá-lo por 24 milhões (R$ 88 milhões).