Thiago Ferri
06/01/2017
18:52
São Paulo (SP)

A demora para o anúncio de Felipe Melo no Palmeiras tem um motivo: o clube espera o recebimento dos contratos assinados pela Inter de Milão (ITA). Embora liberado para fechar o contrato por três anos com o Verdão, o meio-campista ficará seis meses emprestado, período equivalente ao restante de seu vínculo com o clube italiano.

A manobra, inicialmente publicada pelo "GloboEsporte.com", é apenas uma forma de se resolver pendências na saída de Felipe da Inter. Palmeiras e o jogador fecharam vínculo até o fim de 2019. Portanto, mesmo neste período de empréstimo, não há risco de ao término o jogador deixar o Verdão, já que na prática é um vínculo de três temporadas. 

Felipe fez exames na quarta, assinou com o Verdão e já voltou para sua casa em Paraty (RJ), onde passa o fim das férias. Atleta e clube já trocaram emojis no Twitter: no dia em que o meio-campista se acertou com o Verdão, ele postou um porco, e o clube, um documento sendo assinado. Desde então, as partes não se pronunciaram mais.


A intenção é anunciá-lo apenas depois de todos os trâmites burocráticos se resolverem. E a assinatura da Inter é o último passo.

A princípio, a intenção de Felipe não era retornar ao Brasil, mas a forma como o Palmeiras o abordou e a rapidez nas conversas acabaram convencendo o meio-campista. O alto salário recebido na Itália a princípio era o maior empecilho, só que o Verdão fez uma engenharia que conseguiu convencer o ex-atleta da Seleção Brasileira, titular na Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

Felipe Melo faz parte dos reforços mais experientes que Alexandre Mattos busca para fazer o Palmeiras brigar pelo título da Libertadores. Até agora, o Verdão já anunciou cinco reforços: Alejandro Guerra, Hyoran, Raphael Veiga, Keno e Michel Bastos.