icons.title signature.placeholder Ana Canhedo
icons.title signature.placeholder Ana Canhedo
27/08/2015
18:27

Dois gols, uma assitência e o adversário com um a menos: tudo na conta de Gabriel Jesus. O prodígio do Palmeiras desembarcou na tarde desta quinta-feira em São Paulo ainda ser estar ciente da repercussão da atuação de gala contra o Cruzeiro, no Mineirão, na noite desta quarta, pela Copa do Brasil. Ovacionado no Aeroporto de Congonhas e procurado por diversos veículos de imprensa, o "garoto tranquilo" contou detalhes do 'pós-vitória'.

- Quando eu abri meu celular, assim que acabou o jogo, tinham muitas mensagens, mas fui direto procurar a da minha mãe. Eu sabia que estaria ali. Ela me deu os parabéns, disse para eu ficar calmo, que tudo acontece na hora certa e estava muito feliz - contou.

Cercado pela imprensa, Jesus atraiu olhares de curiosos no aeroporto e precisou de três seguranças para conseguir chegar ao ônibus da delegação. Mesmo assim, se manteve tranquilo e sorridente, como garantiu ser no restante do tempo. Focado no Palmeiras, além do clube quer apenas pensar na vida particular.

- Propostas (de outras equipes) não são da minha conta. Tem pessoas trabalhando nisso por trás. Estou trabalhando e continuarei fazendo isso. Eu tenho muito apoio da minha família, dos meus amigos, e minha mãe me dá muita dura, está sempre em cima. Estava livre, solto em campo, pude mostrar meu futebol e continuarei à disposição - completou.

Nem mesmo a hora de dormir foi complicada depois de uma noite tão especial. Em Minas, o sono veio fácil e os sonhos foram muito além do futebol.

- Não sonhei com o jogo, não. Dormi tranquilo, bem sossegado.


Dois gols, uma assitência e o adversário com um a menos: tudo na conta de Gabriel Jesus. O prodígio do Palmeiras desembarcou na tarde desta quinta-feira em São Paulo ainda ser estar ciente da repercussão da atuação de gala contra o Cruzeiro, no Mineirão, na noite desta quarta, pela Copa do Brasil. Ovacionado no Aeroporto de Congonhas e procurado por diversos veículos de imprensa, o "garoto tranquilo" contou detalhes do 'pós-vitória'.

- Quando eu abri meu celular, assim que acabou o jogo, tinham muitas mensagens, mas fui direto procurar a da minha mãe. Eu sabia que estaria ali. Ela me deu os parabéns, disse para eu ficar calmo, que tudo acontece na hora certa e estava muito feliz - contou.

Cercado pela imprensa, Jesus atraiu olhares de curiosos no aeroporto e precisou de três seguranças para conseguir chegar ao ônibus da delegação. Mesmo assim, se manteve tranquilo e sorridente, como garantiu ser no restante do tempo. Focado no Palmeiras, além do clube quer apenas pensar na vida particular.

- Propostas (de outras equipes) não são da minha conta. Tem pessoas trabalhando nisso por trás. Estou trabalhando e continuarei fazendo isso. Eu tenho muito apoio da minha família, dos meus amigos, e minha mãe me dá muita dura, está sempre em cima. Estava livre, solto em campo, pude mostrar meu futebol e continuarei à disposição - completou.

Nem mesmo a hora de dormir foi complicada depois de uma noite tão especial. Em Minas, o sono veio fácil e os sonhos foram muito além do futebol.

- Não sonhei com o jogo, não. Dormi tranquilo, bem sossegado.