LANCE!
15/07/2017
08:00
São Paulo (SP)

A chegada de Deyverson ao Palmeiras foi uma batalha comprada por Alexandre Mattos a pedido de Cuca. Segundo o diretor de futebol, o atacante que jogou a última temporada no Alavés, emprestado pelo Levante (ESP), foi um dos primeiros pedidos do treinador em seu retorno, há dois meses. Para fazer a negociação ser concretizada, até o Barcelona teve de participar.

- Quando o Cuca chegou, sem olhar o Borja, ele me pediu Richarlison ou Deyverson. Eu falei: "Você está me dando missões fáceis, né". O Richarlison a gente tentou, e o Deyverson, depois de dois meses tentando, conseguimos. O normal é o destaque brasileiro ir para a Europa, não o destaque da Europa vir para cá. O Deyverson chegou, tem característica que o Cuca gosta, pode jogar junto com o Borja também - disse o diretor de futebol.

O atacante de 26 anos é um centroavante móvel, função que Cuca gostava de ter com Gabriel Jesus no ano passado. Ele assinou contrato na quinta e custou cerca de 5 milhões de euros (quase R$ 18 milhões), valor pago pela Crefisa. Mas para o negócio sair, Mattos diz que teve de ser contundente com o empresário do atleta, o português Filipe Dias.

- Quando liguei para o empresário do Deyverson, ele falou que eu era louco. Eu falei: "Louco está você de não escutar o Palmeiras". Com o tio do Mina a mesma coisa. É assim que eu lido - acrescentou Mattos, que por pouco não viu o processo melar diante do temor do Levante em levar calote após ver casos recentes de outros clubes brasileiros.

- O Palmeiras não era aquele clube que os grandes da Europa olhavam, como vários que podemos citar. Hoje é pedido de camarote (no Allianz Parque) para cara do Bayer (Leverkusen), do Bayern (de Munique), do PSG, do City, do United... O Barcelona é igual irmão. Aliás nos ajudou de novo com o Deyverson. O Levante começou a ver informações de clubes brasileiros, aí o Barcelona ligou e falou que conhece o Alexandre, conhece o clube. O Mina não viria, mas hoje está amando - completou.

Palmeiras e Barcelona têm um pré-acordo pela venda de Mina ao clube catalão no ano que vem, e além disso fizeram uma negociação com o meia Vitinho, formado na base alviverde. O garoto ficará no Barcelona B até junho de 2018. Caso o Barça queira adquiri-lo, terá de exercer a cláusula de compra, estipulada em cerca de 15 milhões de euros (R$ 54 milhões).