Thiago Ferri
04/09/2016
09:30
São Paulo (SP)

Cuca é uma figura surpreendente. Seja em suas escalações, normalmente divulgadas no limite antes dos jogos, ou por suas ações no dia a dia. Elogiado por seu trabalho, o técnico mais uma vez chamou a atenção por levantar um assunto inesperado enquanto briga pelo título brasileiro: qual será o seu futuro?

No Palmeiras desde março, é inegável que seu trabalho é bom. Assumiu o time em má fase, tomou a frente e se responsabilizou pela reformulação do elenco entre o Paulista e o Brasileiro e hoje é um dos favoritos ao título nacional.

Ao mesmo tempo em que recebe elogios pelo conhecimento que tem, o time que montou, o técnico, visto como um dos melhores do Brasil, em mais de uma vez deu uma “mexidinha” na água da Academia de Futebol. A sua explicação sobre o caso com o Barrios, aliás, resume bem o técnico.

– Às vezes é bom dar uma mexidinha na água, água parada não faz muito bem, não – afirmou o técnico, em junho, ao Sportv, quando contornava o problema que iniciou ao dizer que o paraguaio estava balançado por conta de proposta.

O anúncio de que deseja sair do Palmeiras no fim do ano é apenas mais um capítulo de “mexidas na água”. Na quarta, ele já havia mandado recado à torcida, incomodado com as recentes vaias. Quando menos se espera, Cuca surpreende. Até por isso, não fique boquiaberto se ele renovar com o Palmeiras mesmo depois de sua última entrevista. 

Nos esportes americanos, há o jogador que é a “a cara da franquia”, o líder a ser seguido. No Palmeiras, esta figura é Cuca. É por seu mérito que o Palmeiras faz ótima campanha, mas foi também ele quem iniciou as últimas miniturbulências na Academia.

Desde que tomou a frente do futebol no clube, Cuca é o maior responsável pelo que acontece, para o bem e para o mal. Até agora, os casos criados pelo “pacote” do treinador não atrapalharam e o ambiente no CT não está afetado. Com um elenco maduro e o bom trabalho, no Palmeiras todos sabem o que querem. Mas, com Cuca, não espere águas calmas até dezembro...

ACERTOS

- Mudança: Após Marcelo Oliveira sair, Cuca mudou as coisas: muito envolvido sempre, soube aproveitar melhor a comissão técnica e integrou diferentes setores no CT. Além disso, é detalhista e muito estudioso.
- Brasileiro: O time vem bem: é o líder do Brasileiro, e o Palmeiras tem sua melhor campanha desde o início dos pontos corridos.
- Em casa: O Palmeiras tropeçava muito na arena: em seis jogos com Marcelo foram três derrotas. Com Cuca são dez vitórias, dois empates e uma derrota.
- Reforços: Foi Cuca quem pediu Mina, Tchê Tchê e Róger Guedes, jogadores com futuro e titulares atualmente, especialmente os dois primeiros.

CONFLITOS

- Proposta?: Para justificar o pouco uso, Cuca afirmou que Barrios tinha proposta, mas o atleta negou. O técnico depois colocou panos quentes.
- Reforços: Por não receber um atacante parecido com Gabriel Jesus nem um meia, Eudes Pedro, auxiliar de Cuca, disse que a comissão não ficou satisfeita.
- Dudu: Chegou a dizer que o atacante foi mal no Choque-Rei, e até o deixou no banco após não ser negociado com a China. Após uma conversa, nomeou o camisa 7 como capitão.
- Torcida: Mandou recado à torcida que fica atrás do gol, a turma do amendoim, após vaias. Alguns não gostaram.