icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
24/08/2015
22:45

O piloto Justin Wilson, que teve passagem pela Fórmula 1, morreu nesta segunda-feira vítima de um ferimento na cabeça sofrido na etapa das 500 milhas de Pocono, da Fórmula Indy, neste domingo, no autódromo Pocono Raceway. O piloto, que corria pela Andretti, tinha 37 anos, entrou em coma e teve sua morte comfirmada.

- Este é um dia triste para a Fórmula Indy e para a comunidade motorsports como um todo - disse Mark Miles, CEO da Hulman & Co, empresa que administra a Fórmula Indy e o Indianapolis Motor Speedway:

- A capacidade de elite de Justin para dirigir um carro de corrida foi acompanhada por sua inabalável bondade, caráter e humildade, que é o que fez dele um dos mais respeitados membros do paddock. Como sabemos, a indústria de corrida é uma grande família, e os nossos esforços serão focados em torno da família de Justin para assegurar que tenham o apoio de que necessitam durante este tempo incrivelmente difícil - completou Mark.

LEIA MAIS:
> Tony Kanaan mostra consternação com morte de Justin Wilson

Em uma prova cheia de acidentes, Wilson sofreu um choque a 20 voltas do fim da corrida, quando foi atingido por um destroço do carro de Sage Karam, que tinha sofrido uma colisão. O objeto atingiu a cabeça do corredor da Andretti Autosport. Minutos depois do acidente, a equipe médica da categoria entrou na pista para um primeiro atendimento. Em seguida, o inglês foi enviado ao hospital de helicóptero. Nesta segunda-feira, ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

> VEJA O MOMENTO EXATO DO ACIDENTE:



Nativo de Sheffield, na Inglaterra, Wilson cravou sete vitórias em um carro de Indy - a mais recente foi em 2012 no Texas Motor Speedway. Ele totalizou 711 voltas lideradas na carreira. Competiu na F-1 em 2003, com as equipes Minardi e Jaguar. 

O piloto Justin Wilson, que teve passagem pela Fórmula 1, morreu nesta segunda-feira vítima de um ferimento na cabeça sofrido na etapa das 500 milhas de Pocono, da Fórmula Indy, neste domingo, no autódromo Pocono Raceway. O piloto, que corria pela Andretti, tinha 37 anos, entrou em coma e teve sua morte comfirmada.

- Este é um dia triste para a Fórmula Indy e para a comunidade motorsports como um todo - disse Mark Miles, CEO da Hulman & Co, empresa que administra a Fórmula Indy e o Indianapolis Motor Speedway:

- A capacidade de elite de Justin para dirigir um carro de corrida foi acompanhada por sua inabalável bondade, caráter e humildade, que é o que fez dele um dos mais respeitados membros do paddock. Como sabemos, a indústria de corrida é uma grande família, e os nossos esforços serão focados em torno da família de Justin para assegurar que tenham o apoio de que necessitam durante este tempo incrivelmente difícil - completou Mark.

LEIA MAIS:
> Tony Kanaan mostra consternação com morte de Justin Wilson

Em uma prova cheia de acidentes, Wilson sofreu um choque a 20 voltas do fim da corrida, quando foi atingido por um destroço do carro de Sage Karam, que tinha sofrido uma colisão. O objeto atingiu a cabeça do corredor da Andretti Autosport. Minutos depois do acidente, a equipe médica da categoria entrou na pista para um primeiro atendimento. Em seguida, o inglês foi enviado ao hospital de helicóptero. Nesta segunda-feira, ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

> VEJA O MOMENTO EXATO DO ACIDENTE:



Nativo de Sheffield, na Inglaterra, Wilson cravou sete vitórias em um carro de Indy - a mais recente foi em 2012 no Texas Motor Speedway. Ele totalizou 711 voltas lideradas na carreira. Competiu na F-1 em 2003, com as equipes Minardi e Jaguar.