Tallys Nathan, 15 anos, compete na categoria Junior

Tiago Lopes/ CBM

Gabriel Ibrahim
27/05/2016
10:30
Brasil

Para os pilotos que estão começando a carreira no Motocross, conquistar um Campeonato Brasileiro é uma tarefa que exige além de muito esforço, algo extremamente essencial: investimento. É o caso do pernambucano Tallys Nathan, 15 anos, que compete na categoria Junior, e precisa de apoio para continuar disputando o Campeonato Brasileiro de Motocross PRÓ. Com esse objetivo, os amigos do piloto começaram uma campanha na tentativa de arrecadar recursos.

Tallys se destacou na abertura do Brasileiro, realizado em Limeira (SP), nos dias 15 e 15 de maio, ficando em quarto lugar. A atual moto do piloto tem mais de dois anos de uso e começou a apresentar problemas, o que o estaria prejudicando. “É uma tarefa muito difícil, mas fui bem na primeira etapa e quero fazer o mesmo nas próximas. Consegui bons resultados nos treinos, no entanto na hora da corrida a moto começou a falhar, preciso de uma nova”, explica o piloto.

Tallys ficou em 4º lugar na abertura do Brasileiro de Motocross PRÓ
Tiago Lopes/CBM

Para Márcia Brito, mãe do piloto, foi cogitada inclusive a possibilidade de interromper temporariamente a participação do filho em competições. “Fiquei muito triste por conta desse problema na moto. Ele não tinha o mesmo equipamento de igual para igual. Então falei com o pai dele e achamos que era melhor parar por um tempo”, conta Márcia.

O assessor de Tallys sugeriu então à equipe do piloto a ideia de criar uma campanha intitulada #gothallysnathan nas redes sociais. O objetivo é a arrecadação de fundos que o ajude com uma nova motocicleta. Com isso ele teria um equipamento a nível dos outros competidores e a chance de repetir o bom desempenho nas próximas cinco rodadas do Campeonato.

A arrecadação começou há duas semanas e Tallys está com boas expectativas com a ação. “Algumas pessoas já contribuíram e vários amigos da região estão aderindo ao movimento. Isso ajudará muito para que eu possa disputar o Brasileiro”, acrescenta Tallys.

O Motocross é um esporte caro, então o apoio financeiro é um dos fatores que pesam na hora de entrar na pista. Habilidade e técnica do piloto podem até ser decisivas para uma vitória, entretanto uma equipe preparada e uma moto potente impulsionam ainda mais o talento de quem almeja conquistar o pódio. “No Nordeste recebemos alguns apoios, mas nenhum que possa investir com motocicletas novas”, confessa Tallys.