Talvan vive em um motorhome

Divulgação

Gabriel  Ibrahim
26/05/2016
13:45
Brasil

Há oito anos que Talvan Teixeira deixou de ter um endereço fixo. Já dizia a sabedoria popular que casa é onde o coração está. E o de Talvan não tem código postal. Aos 44 anos, o ex-piloto alagoano está na estrada desde que deixou um cargo de chefia na empresa da família, tentou carreira em outras ocupações até que se encontrou na antiga paixão pelo Motocross.

“Minha família tinha uma empresa em Maceió (AL) com mais de 120 funcionários, eu comandava a equipe, até que um dia senti que a minha felicidade não estava ali, sai da empresa e peguei apenas o motor home e cai na estrada, demorei um pouco para me descobrir, tentei fazer algumas coisas que não deram certo até que comecei a fazer assessoria de pilotos, equipes e eventos. Então me reencontrei com o que sempre amei” confessa o ex-piloto
.
Talvan tem uma carreira de 25 anos no Motocross. Ele chegou a disputar por dois anos o Campeonato Brasileiro na MX3 e depois foi chefe da equipe do filho, Talvan Victor, que tinha 14 anos na época e disputava na antiga categoria 85cc até que parou de pilotar.

Pouco tempo depois dessa experiência, Talvan criou um site especializado em Motocross, no qual trabalha como editor. E é acompanhando quase todos os campeonatos nacionais e regionais no Nordeste, que ele se sustenta. Além disso, ele presta serviço de assessoria de imprensa para pilotos e algumas equipes.

Talvan se dedica ao motociclismo
Divulgação

Ele acompanha os campeonatos seguindo por várias cidades de etapa em etapa, a bordo do motorhome em um trabalho que exige dedicação integral. “A equipe do meu site é formada por mim: sou fotógrafo, jornalista, motorista, cozinheiro, piloto de drone, comentarista. Resumindo é um ‘se vira nos trinta’ quem me acompanha em tudo é apenas uma mascote a Pedrita, minha fiel escudeira” conta.

Não é à toa que ficou conhecido pelo apelido de “Nômade do Motocross”. Em cada lugar que ele passa sempre aprende algo novo e conhece muitas pessoas. “Todas as coberturas tem seus diferenciais, acho que de cada uma eu tiro um aprendizado a mais. Ao longo dos eventos sobram boas amizades e sempre verdadeiras”, revela.

Quem constrói uma relação de afinidade, do jeito que Talvan construiu, compreende que o Motocross é mais do que um esporte, é um estilo de vida. “Graças à minha ‘casa de rodeira’ (motorhome) tenho morado em vários lugares. Mudo de vizinho toda semana e fico muito lisonjeado por meu trabalho ser bem aceito por todos. Faço em média 50 eventos por ano. Minha decisão foi a coisa mais certa que fiz em minha vida. Hoje sou um homem feliz, vivo o que acredito e amo o que faço. Tudo é feito com amor e praticamente não existe trabalho. Tudo é uma festa, o meu lazer preferido” conclui.