Configuração do circuito terá mudanças para o restante do evento

Divulgação

Reginaldo Rizzo
03/06/2016
15:23
Brasil

Após a morte do piloto espanhol, Luis Salom, da categoria Moto2 (classe de acesso ao MotoGP), nesta sexta-feira, 3, após acidente nos treinos do GP da Catalunha, na Espanha, a organização do Mundial de Motovelocidade informou que dará prosseguimento ao Grande Prêmio.

Conforme nota divulgada, foi realizada uma reunião da Comissão de Segurança com a presença de pilotos, em que ficou decidido mudar a configuração do circuito para o restante do evento, seguindo padrões da Fórmula 1. A nota ainda garante que este layout foi aprovado há dois anos em um teste oficial de MotoGP ™ . "Como os pilotos terão que lidar com uma nova configuração de pista, o tempo de trabalho será ampliado com uma nova agenda para sábado", justifica a nota.

Participaram da reunião, os pilotos: Marc Marquez, Andrea Iannone, Pol Espargaro, Jack Miller, Bradley Smith, Alvaro Bautista, Aleix Espargaró, Andrea Dovizioso, Tito Rabat e Cal Crutchlow.

O GP da Catalunha acontece neste fim de semana, 4 e 5 de junho. A organização divulgará mais informações em breve.

Luis Salom

O piloto de 24 anos passou reto na curva 12 e acabou sofrendo uma queda. Salom foi socorrido e levado ao Hospital Geral da Catalunha, onde chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo. O hospital comunicou a morte às 11h55 (de Brasília) de hoje.

Salom estreiou no Campeonato Mundial em Jerez, em 2009, na categoria de 125cc. Ele terminou no pódio em 25 corridas, incluindo nove vitórias no Mundial de Moto3 ™. Ele terminou o Campeonato, em 2012, na segunda posição e um ano depois foi terceiro na classificação geral.

Na atual categoria, a Moto 2, o piloto subiu no pódio três vezes. Na abertura da Temporada 2016, Salom ficou em segundo lugar em grande prova realizada no Circuito Internacional de Losail, no Qatar.