LANCE!
04/03/2016
07:00
São Paulo (SP)

Começa nesta sexta-feira o Campeonato Chinês mais aguardado da história. Com investimentos históricos, o país foi o que mais gastou em contratações na janela de transferências e se reforçou com jogadores de alto nível.

Entre as seis contratações mais caras da janela de inverno, a China foi responsável por cinco. Por isso, fizemos uma lista para mostrar quais foram as maiores negociações, em valores, para a temporada.

E nenhum time gastou mais do que o Jiangsu Suning para contratar Alex Teixeira. O brasileiro, de 26 anos, estava no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e foi comprado por 50 milhões de euros. A transferência transformou Alex Teixeira no quarto brasileiro mais caro da história, atrás de Neymar, Kaká e Hulk.

Atual pentacampeão, o Guangzhou Evergrande não ficou para trás. O time de Felipão gastou 42 milhões de euros para contratar o colombiano Jackson Martínez, ex-Atlético de Madrid.

No entanto, Jiangsu não se contentou com Alex Teixeira e 'torrou' 28 milhões de euros para ter Ramires, ex-Chelsea.

Outra surpresa foi a contratação de Elkeson pelo Shanghai SIPG. O brasileiro fez história no Guangzhou Evergrande e foi negociado por 18,5 milhões de euros. Apenas 500 mil euros a mais do que o Hebei Fortune pagou para tirar o marfinense Gervinho da Roma.

Outro que trocou a Itália pela China foi o colombiano Fredy Guarín, comprado pelo Shanghai Shenhua por 13 milhões de euros da Inter de Milão.

Quem também investiu alto foi o Tianjin Quanjian, do técnico Luxemburgo. Embora faça parte da segunda divisão, o clube contratou Geuvânio, ex-Santos, por 11 milhões de euros.No mercado local, o time ainda pagou 9,8 milhões de euros para comprar Lu Zhang, goleiro que estava no Liaoning, e 9,2 milhões de euros por Ke Sun, atacante do Jiangsu Suning.

Outra negociação interna foi a compra do zagueiro Jinhao Bi, ex-Henan, pelo Shanghai Shenhua por 9,1 milhões.

Também foram para China o zagueiro Gil (Corinthians para Shandong) por 8,5 milhões de euros e Renato Augusto (Corinthians para Beijing Guoan) por 8 milhões de euros.