LANCE!
03/02/2016
07:00
São Paulo (SP)

A China foi a grande compradora do mercado de transferências de janeiro, mas o Brasil também foi destaque. Os jogadores do país se destacaram e Ramires foi o segundo maior negócio do período, ao trocar o Chelsea pelo Jiangsu Suning, da China, por 28 milhões de euros, atrás apenas de Jackson Martínez, que trocou o Atletico de Madrid pelo Guangzhou Evergrande por 42 milhões de euros. 

Mas não foi só o meia que chamou a atenção entre os brasucas.  Elkeson trocou o Guangzhou Evergrande pelo Shangai SIPG, ambos da China, por 18,5 milhões de euros. Ele só ficou atrás de Martínez, Ramires e Imbula, francês que trocou o Porto pelo Stoke City por 24,2 milhões de euros.

Outro que foi para a China é Gervinho. O marfinense deixou a Roma para jogar no Hebei China Fortune por 18 milhões de euros. Além dele, o colombiano Guarín saiu da Inter de Milão e foi para o Shangai Shenhua, que ainda comprou o chinês Jinhao Bi. Fechando a lista de mais caros da China aparece Geuvânio, que aos 23 anos optou por deixar o Santos para jogar pelo Tianjin Quanjian.

A Premier League também estará cheia de caras novas depois da janela de inverno. Uma delas é do senegalês Oumar Niasse, ex-Lokomotiv Moscou, que assinou com o Everton por 17,9 milhões de euros, apenas 1,9 milhão de euros a mais do que a Roma pagou por Gerson, do Fluminense. Ainda no Reino Unido, Shelvey (ex-Swansea) e Townsend (Tottenham) acertaram com o Newcastle por 16 milhões de euros e 15,7 milhões de euros, respectivamente. O pequeno Bournemouth contratou Benik Afobe, ex-Wolverhampton, por 13,3 milhões de euros.

Os ingleses levaram ainda Timm Klose (Wolfsburg para Norwich), Jordan Rhodes (Blackburn para Middlesbrough), Wahbi Khazri (Bordeaux para Sunderland), Steven Naismith (Everton para Norwich) e Doucouré (Rennes para Watford).

Completam o top-20 Calleri, vendido pelo Boca Juniors para um grupo de empresários e emprestado ao São Paulo, Immobile (Dortmund para Sevilla) e Jemerson (Atlético-MG para Monaco).