Ricardo Zonta, piloto da Shell Racing na Stock Car, fala sobre o início do ano na Fórmula 1 (Foto: Divulgação)

Ricardo Zonta, piloto da Shell Racing na Stock Car, fala sobre o início do ano na Fórmula 1 (Foto: Divulgação)

LANCE!
25/03/2016
08:05
São Paulo (SP)

Está certo que a Fórmula 1 está apenas começando o Mundial deste ano, mas o GP da Austrália já deu a entender que teremos um campeonato mais equilibrado em 2016 - lembrando que nos últimos dois anos a Mercedes só não venceu três corridas das 20 de cada temporada.

O resultado final da dobradinha do time alemão não reflete o que foi a corrida. Nico Rosberg mereceu a vitória, mas a estratégia de pneus foi facilitada com a paralisação da corrida em função do gravíssimo acidente do espanhol Fernando Alonso (McLaren) e do mexicano Esteban Gutierrez (Haas).

Não fosse isso, o alemão da Ferrari Sebastian Vettel provavelmente conseguiria se manter à frente do compatriota e vencer em Albert Park.

Após a pré-temporada, a expectativa era de que a Ferrari teria evoluído mais e o bom desempenho de Vettel e do finlandês Kimi Raikkonen indica que o time de Maranello de fato vai poder brigar mais com a Mercedes neste ano.

Ainda é cedo para dizer se vão brigar pelo título, mas pelo menos vão deixar as corridas mais interessantes.

O próprio desempenho da Toro Rosso - que agora usa os motores italianos - mostra isso. Não fosse a briga interna de seus pilotos, Max Verstappen (HOL) e Carlos Sainz (ESP), o time teria se consagrado como uma quarta força, incomodando inclusive a Williams. Felipe Massa, por sinal, foi muito bem com o quinto lugar - o time terá mais dificuldades em lutar pelo pódio neste ano.

O resultado da Haas também merece ser destacado - participei de projetos como a BAR e a Toyota na F-1 e sei o quanto uma corrida como esta é fundamental para dar um grande impulso aos times que estão começando.

Agora, falando de Stock Car: depois de um suado quinto lugar na abertura da temporada, em Curitiba, quero manter a boa fase no Velopark (RS), que tem o menor circuito da temporada, com apenas 2,3 km.

Mas ninguém se engane: é uma pista bastante técnica, onde os pilotos fazem a diferença. Só que, como o tempo de volta é curto, a diferença entre largar na pole e em vigésimo pode ser poucos décimos de segundo. Mais do que nunca a precisão vai ser importante!

Zonta pilota pela Shell Racing (Foto: Divulgação)
Zonta pilota pela Shell Racing na Stock Car (Foto: Divulgação)