Craig Reedie

Craig Reedie foi reeleito presidente da WADA no último final de semana  (Foto: ALEXANDER JOE/AFP)

LANCE!
21/11/2016
18:01
São Paulo

O escândalo de doping na Rússia que  revelou que o governo do país encobria o uso de substâncias ilícitas pelos atletas, foi responsável pela exclusão de diversos esportistas dos Jogos Olímpicos Rio-2016. Para o presidente da Agência Mundial Antidoping (Wada), o país precisará de tempo para se enquadrar no código mundial antidoping.

Segundo Craig Reedie, reeleito para o cargo de presidente da Wada no último fim de semana, a Rússia ainda não está nos conformes, mas já foram tomadas atitudes para alterar este cenário.

- Houve claras infrações às regras e eles precisavam voltar a estar em conformidade com as regras. Há um procedimento que precisa ser seguido. Ainda há muito trabalho para fazer, mas já está sendo feito - afirmou o britânico.

O presidente ressaltou a importância da colaboração do governo russo para a diminuição nos casos de doping no país.

- A pergunta é saber quanto vai demorar para que Putin desfaça as situações que criaram essas infrações. Isso implica algumas consultas, e o governo russo tem condições de fazer isso. É difícil pará-lo - concluiu.