Vôlei Nestlé enfrenta o Fluminense em confronto de campeões estaduais

O Vôlei Nestlé só tem uma derrota na competição 

LANCE!
26/11/2016
17:24
São Paulo

A sexta rodada do turno da Superliga chegou ao fim com a partida entre Fluminense F C (RJ) e Vôlei Nestlé (SP), na tarde deste sábado. Apesar da pressão da torcida adversária, foi o time paulista que saiu do ginásio do Clube Hebraica, no Rio de Janeiro (RJ), com a vitória em três sets (25/14, 28/26 e 30/28), em 1h50 de confronto. Antes da partida, as duas equipes trocaram faixas de campeãs estaduais 2016.

O destaque dentro de quadra ficou com a levantadora Dani Lins, do Vôlei Nestlé, ela foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e ficou com o Troféu VivaVôlei.

- Sabíamos que não seria fácil. O Fluminense é um time ‘jogueiro’. Elas têm um volume de jogo bom, a gente viu pela Sassá, que não deixava a bola cair, parecia até que estávamos jogando contra um time japonês (risos). Mas foi uma partida boa, conseguimos ter paciência. A Lara jogava com a gente, a Pri Heldes é uma boa levantadora e a Natasha é bastante habilidosa. Foi muito importante conseguir esta vitória e teremos pela frente mais um confronto difícil pela frente na semana que vem, contra o Camponesa/Minas - comentou a levantadora do time paulista.

Outra jogadora que teve papel importante no resultado positivo foi a ponteira Tandara, maior pontuadora do confronto ao marcar 16 vezes. A atleta foi acionada em momentos chaves do jogo e sofreu com a pressão da torcida adversária.

- A gente deu umas bobeadas, eu recebi umas bolas em momentos decisivos e que não poderia errar. Que bom que a vitória veio, foi um resultado muito importante para nós, que viemos de uma derrota. Três pontos foram muito importantes para subirmos na tabela - contou Tandara.

O treinador do time paulista, Luizomar de Moura, comemorou os pontos somados, mas afirmou que ainda há muito o que melhorar na equipe, que teve o jogo na mão e, por vezes, permitiu a reação dos adversários.

- Foi um jogo bom para quem assistiu, com muita emoção, mas tivemos algumas dificuldades que poderiam ser evitadas. Nos dois últimos sets tínhamos uma boa vantagem na reta final, mas acabamos fechando só quando o placar já estava bem alto. Temos que corrigir, não podemos passar por este sofrimento no final - avaliou Luizomar.

O tricolor carioca volta à quadra na próxima sexta-feira, às 19h30, contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), no Lauro Gomes, em São Caetano (SP). Já o Vôlei Nestlé (SP) recebe o Camponesa/Minas (MG), no José Liberatti, em Osasco (SP), no Sábado, às 14h10, com transmissão da RedeTV. As duas partidas valem pela sétima rodada.