Vôlei Brasil Kirin

Vôlei Brasil Kirin  leva jogo para Belém (Foto: Cinara Piccolo)

LANCE!
17/11/2016
18:19
São Paulo

O sucesso da Supercopa masculina de vôlei em Fortaleza (CE) e de uma partida da Superliga feminina em Manaus (AM) motivou a diretoria do Vôlei Brasil Kirin (SP), a providenciar um jogo pela Superliga masculina fora de seus domínios. A partida de número 46 da maior competição do calendário nacional do voleibol, contra o Sesi-SP, no dia 14 de dezembro, será de mando do time de Campinas (SP), que levará o duelo contra a equipe de Bruninho, Lucão, Serginho, Murilo e companhia para Belém (PA), na Arena Guilherme Paraense. Essa será a primeira vez que a Superliga pousará na capital paraense.

Segundo o diretor da equipe do Brasil Kirin, Fernando Maroni, a oportunidade de expandir cada vez mais a modalidade pelo país foi vista de maneira positiva pelo clube e pelos patrocinadores.

- O Brasil Kirin, nosso patrocinador máster, tem fábricas em vários lugares e levarmos esses jogos para diferentes praças é uma forma de fazer ações que são interessantes a todos. E tudo isso só é possível graças a esse movimento pós-Olimpíada, quando muitas cidades investiram em equipamentos e temos novos ginásios a arenas belíssimos. A partir disso, temos que estar atentos a essa situação e a Superliga é um produto que o brasileiro adora, a modalidade acabou de ser campeã olímpica e o momento é totalmente propício - disse Maroni.

O dirigente do time de Campinas ainda explicou o porquê da escolha de levar esse jogo especificamente para outro local, onde conta com parceria da secretaria de esportes e lazer do Pará e da Federação local.

- Nossa base é Campinas e temos um respeito enorme a nossa torcida, que nos ajuda muito a cada partida. A questão é que enfrentamos o Sesi-SP na Copa São Paulo e no Campeonato Paulista, além da Superliga. Esse é um jogo que os nossos torcedores já têm oportunidade de assistir em outras ocasiões e agora damos essa chance ao público de Belém, que nem sempre tem essa possibilidade. Temos certeza que eles vão fazer uma bela festa - explicou Fernando Maroni.

Para A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), a iniciativa merece elogios e apoio. Segundo o Superintendente da Superliga, Renato D´Avila, essa é uma das melhores formas de divulgação do vôlei.

- No início, as pessoas podem estranhar um pouco pelo fato das equipes jogarem fora de casa, mas é uma opção do clube, que, sem dúvidas, tem como objetivo levar o voleibol de alto nível a todo o território nacional. Nós, da CBV, apoiamos a ideia e queremos ver a nossa modalidade disseminada por todo o país - disse D´Avila.

Na Supercopa masculina, cerca de cinco mil pessoas estiveram no ginásio do Centro de Formação Olímpica (CFO), em Fortaleza, e viram de perto um duelo de alto nível. Assistiram o Sada Cruzeiro (MG) ser campeão e ainda tiveram a oportunidade de pegar autógrafos e tirar fotos com os atletas logo depois da partida.