Natação - Etiene Medeiros

Etiene Medeiros foi a 1ª mulher  do país a conquistar um ouro em Mundiais (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)

LANCE!
23/11/2016
16:48
São Paulo

O Campeonato Brasileiro Sênior (Troféu Daltely Guimarães) iniciou na manhã desta quarta-feira,  abrindo a busca de índices para o Mundial dos Esportes Aquáticos de Budapeste (HUN), em 2017. Os  oito melhores da manhã disputarão a mesmas provas no Open, na parte da tarde, a partir das 17h30.

Na primeira etapa, Daynara de Paula (26s86) e Etiene Medeiros (27s30), conquistaram, respectivamente, ouro e prata nos 50m borboleta. Thais Xavier (27s60), do Fluminense completou o pódio. Entre os homens, Henrique Martins (23s52), do Minas Tênis; Leonardo Schilling (24s00), do Marista, e Pedro Vieira (24s11), do Corinthians formaram o pódio​.

Etiene disputará várias provas do torneio, já que este está substituindo seus treinamentos.

- Esta competição está servindo como preparação mesmo. Estou focando nas provas, já que não estou treinando. Serve como uma motivação para o Mundial. Devo cair na água sete vezes e também busco sempre os melhores pontos para o Sesi e dar uma força para as meninas – disse.

Os 200m costas tiveram Leonardo de Deus (1m58s39) e Gabriela Mello (2m16s10), ambos do Corinthians, com a medalha dourada no peito.

- Eu senti o reflexo da temporada, mas a gente está aí para tentar o máximo. Foram muitos altos e baixos. Já saíram os critérios para o Mundial do ano que vem e uma prova que eu acho que dá pra brigar são os 200m borboleta, que é na última etapa. Então vou tentar descansar tudo o que eu puder pra nadar melhor o sábado. Fizemos agora uma preparação para o Mundial (em piscina curta, em dezembro). Este é o objetivo principal, mas fizemos tudo o que foi possível para vir para este Open competitivo – explicou Leo.

O Corinthians também determinou as pratas com Brandonn Pierry (2m01s40) e Natália de Luccas (2m17s42). O bronze foi para Fábio Santi (2m01s54), do Pinheiros, e Marina Nascimento (2m20s79), da Unisanta.

Nas séries mais fracas dos 800m livre feminino Marina Zanetti, do Sesi, foi o melhor tempo (9m26s52). Luiz Barros, do Grêmio Náutico União, liderou os 1500m livre, com 15m44s25. As séries com tempos mais baixos são disputadas no Torneio Open, a noite.

Para o Mundial de Budapeste, serão convocados os oito melhores índices técnicos entre provas olímpicas, no Troféu Daltely Guimarães e o Torneio Open 2016; e o Troféu Maria Lenk 2017. A redução no número de convocados, segundo a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) deve-se a indefinição dos recursos com que a entidade contará no próximo ano.