LANCE!
05/02/2016
16:06
Rio de Janeiro (RJ)

Enquanto milhares de pessoas vão aproveitar o carnaval para se divertir, a Equipe Brasileira de Vela segue em intensa preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto. Nesta sexta-feira (dia 5), a seis meses da cerimônia de abertura do evento esportivo, os 15 velejadores brasileiros classificados já vivem a expectativa de competir nos Jogos. A disputa da vela na Baía de Guanabara será entre os dias 8 e 19 de agosto, com sede na Marina da Glória.

Medalha de ouro na classe Finn, no último sábado, na etapa de Miami da Copa do Mundo da Federação Internacional de Vela (ISAF), Jorge Zarif segue firme em sua preparação para disputar os Jogos Olímpicos pela segunda vez. Entre os dias 12 e 14 de fevereiro, o campeão mundial em 2013 disputa o Campeonato Brasileiro de Finn, em São Paulo.

- É um momento de grande expectativa e muito treino. Uma marca dessas dá um choque e uma injeção de ansiedade. Voltei de Miami com medalha, vou competir no Brasileiro, depois terei um período de treinos no Rio e seguirei para campeonatos na Europa. A lista de coisas a serem feitas está diminuindo e, em seis meses, estarei pronto para os Jogos - disse Zarif.

Presente nas duas últimas edições dos Jogos Olímpicos na classe RS:X, Patricia Freitas comemora a evolução do trabalho e o treinamento com o técnico neozelandês Jon Paul.

- Estou muito animada. Já traçamos o planejamento até os Jogos. A data é importante, e ter o programa fechado agora é muito bom. É segui-lo, fazer um trabalho bem feito para uma boa participação na Olimpíada - afirmou a velejadora bicampeã dos Jogos Pan-Americanos.

Estreante em Jogos Olímpicos, Fernanda Decnop entrou na contagem regressiva para o evento esportivo. Mas a atleta da classe Laser Radial sabe que ainda precisa seguir em treinos intensos até o início da disputa da vela.

- É uma emoção muito grande saber que vou fazer parte de um momento tão marcante para o esporte brasileiro. É dedicação máxima, cada dia de preparação é mais importante do que o outro. O tempo é cada vez mais curto e temos de buscar a melhor preparação - disse Decnop, medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano passado.