Dupla brasileira terminou em terceiro na primeira regata desta quinta

Dupla busca título na Espanha Jesus Renedo/Energy Sailing/IBEROSTAR

LANCE!
30/03/2017
16:58
São Paulo (SP)

Robert Scheidt e Gabriel Borges obtiveram, nesta quinta-feira , o seu melhor resultado até agora na classe 49er, no Troféu Princesa Sofia. A dupla brasileira cruzou a linha de chegada na terceira posição na primeira regata do dia da flotilha ouro. Na sequência, fez um 20º e um 10º lugares. Com isso, subiu da 19ª para a 14ª posição na classificação geral e segue na luta pela medal race, na qual os 10 barcos mais bem posicionados disputam o título neste sábado. Para isso, precisam ser velozes e consistentes nesta sexta-feira, no encerramento da fase semifinal, na Baía de Palma de Mallorca, na Espanha.

Robert saiu da água satisfeito com o desempenho da parceria.

- Fizemos uma regata muito boa, a primeira, em que chegamos em terceiro. Depois fizemos 20º e 10º. Na média foi um bom dia, porque o vento estava bem irregular. Isso fez com que muitos barcos tivessem resultados irregulares e conseguimos subir na classificação. Estamos em 14º lugar no geral, a 16 pontos da medal race. Não é fácil, mas vamos seguir lutando para subir mais um pouco e tentar chegar entre os dez melhores que disputarão o pódio.

Formada no final do ano passado, a dupla Scheidt/Borges veleja em busca de experiência. Na Espanha, tem mostrado estar no caminho certo. Após 12 regatas, cruzaram a linha de chegada entre os top-10 em cinco oportunidades e entre os top-20 em outras cinco. Na classificação geral, ganharam posições desde o primeiro dia, saindo de 22º até chegar a 14ª posição. A liderança do Troféu Princesa Sofia é dos britânicos James Peters e Fynn Sterritt, com 43 pontos perdidos.A outra dupla brasileira da disputa, Carlos Robles/Marco Grael, ocupa agora o 10º lugar, com 108 pontos, e está perto da vaga para a medal race.

O bicampeão olímpico tem se mostrado satisfeito com a evolução apresentada nesta nova fase da carreira. Com o proeiro Borges, faz da competição espanhola mais uma etapa no processo de evolução na classe 49er. 

- Sabemos que é um processo que leva um certo tempo e muita dedicação. Estamos na lula e os resultados começam a aparecer - completa Scheidt.