icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
23/08/2015
08:04

A judoca Sarah Menezes é uma pessoa de poucas palavras. Mesmo após o título olímpico em Londres-2012 e o fato de estar mais visada, por fãs e pelas adversárias, ela mantém o jeito tímido e pacato nas entrevistas. Mas quando o assunto é o Campeonato Mundial de judô, ela se solta. Ainda mais se é questionada sobre a falta desse título:

– Não tenho outra opção a não ser persistir até conseguir. Nada é impossível! Estou focada para que esse tabu acabe esse ano.

A frase acima resume bem o pensamento da brasileira para o Mundial deste ano, que começa na madrugada desta segunda-feira, a partir das 2h (de Brasília), em Astana (KAZ). Depois de levar três bronzes e ficar fora do pódio em outras duas oportunidades, a meta da judoca de 25 anos é um só: o ouro.

Entre as grandes competições da carreira, Sarah só não foi ao lugar mais alto do pódio em Mundiais adultos e militares. Em torneios continentais e internacionais (Masters, Grand Slam, ou Grand Prix), Copas do Mundo e Jogos Olímpicos, ela já foi campeã. A judoca já faturou até mesmo um Mundial júnior, em 2008 e 2009.

– Não (sabia disso). Tenho de continuar trabalhando, insistindo nesse objetivo que é ser campeã mundial – declarou a atleta ao LANCE!Net.

Antes de lutar pelo bicampeonato olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, a brasileira tem como principal foco a conquista do título em Astana. Tanto que ficou fora dos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), em julho, justamente para aprimorar sua preparação.

Nesta temporada, segundo o site Judoinside, especializado em judô, Sarah tem cinco vitórias e três derrotas, com o título do Campeonato Pan-Americano em Edmonton (CAN) e a quinta colocação no Grand Prix de Samsun (TUR).

– A ideia surgiu em uma reunião da comissão técnica comigo. Preferimos priorizar o Mundial e realizar um trabalho mais específico. Foi uma decisão em conjunto. Estou muito bem – avaliou a brasileira.

Atualmente na décima colocação no ranking mundial na categoria até 48kg, a judoca sabe que não terá facilidade para sair de Astana com o inédito título. Mesmo assim, confiança não falta para ela:

– Eu sou minha maior adversária. Vou dar o meu melhor, me superar a cada luta – disse Sarah.

Meta do Brasil: cinco medalhas

A delegação brasileira conta com 18 judocas para a disputa do Mundial em Astana (KAZ). São nove homens e nove mulheres divididos em 14 categorias (sete em cada naipe). O objetivo da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) é que a equipe conquiste cinco medalhas, com duas finais e duas láureas no masculino.

Além de Sarah Menezes, entram no tatame no primeiro dia de disputa, nesta segunda-feira: Nathália Brigida (até 48kg), e Felipe Kitadai e Eric Takabatake, na categoria até 60kg. As preliminares começam às 2h (de Brasília), e o bloco final tem início às 8h.

SARAH MENEZES EM MUNDIAIS:

No pódio
Sarah Menezes conquistou três medalhas em Campeonatos Mundiais, todas de bronze. Ela ficou com a terceira colocação em Tóquio (JAP), em 2010, em Paris (FRA), em 2011, e no Rio de Janeiro, em 2013. Nas três oportunidades, ela chegou na semifinal, mas foi derrotada na luta por um lugar na final.

Não deu
Já em outras duas oportunidades, a judoca brasileira não conseguiu subir ao pódio. Em Roterdã (HOL), em 2009, Sarah terminou na quinta colocação. Já no ano passado, em Chelyabinsk (RUS), a atleta não teve um bom desempenho e caiu logo em sua luta de estreia para a francesa Amandine Buchard, então com 19 anos.

A judoca Sarah Menezes é uma pessoa de poucas palavras. Mesmo após o título olímpico em Londres-2012 e o fato de estar mais visada, por fãs e pelas adversárias, ela mantém o jeito tímido e pacato nas entrevistas. Mas quando o assunto é o Campeonato Mundial de judô, ela se solta. Ainda mais se é questionada sobre a falta desse título:

– Não tenho outra opção a não ser persistir até conseguir. Nada é impossível! Estou focada para que esse tabu acabe esse ano.

A frase acima resume bem o pensamento da brasileira para o Mundial deste ano, que começa na madrugada desta segunda-feira, a partir das 2h (de Brasília), em Astana (KAZ). Depois de levar três bronzes e ficar fora do pódio em outras duas oportunidades, a meta da judoca de 25 anos é um só: o ouro.

Entre as grandes competições da carreira, Sarah só não foi ao lugar mais alto do pódio em Mundiais adultos e militares. Em torneios continentais e internacionais (Masters, Grand Slam, ou Grand Prix), Copas do Mundo e Jogos Olímpicos, ela já foi campeã. A judoca já faturou até mesmo um Mundial júnior, em 2008 e 2009.

– Não (sabia disso). Tenho de continuar trabalhando, insistindo nesse objetivo que é ser campeã mundial – declarou a atleta ao LANCE!Net.

Antes de lutar pelo bicampeonato olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, a brasileira tem como principal foco a conquista do título em Astana. Tanto que ficou fora dos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), em julho, justamente para aprimorar sua preparação.

Nesta temporada, segundo o site Judoinside, especializado em judô, Sarah tem cinco vitórias e três derrotas, com o título do Campeonato Pan-Americano em Edmonton (CAN) e a quinta colocação no Grand Prix de Samsun (TUR).

– A ideia surgiu em uma reunião da comissão técnica comigo. Preferimos priorizar o Mundial e realizar um trabalho mais específico. Foi uma decisão em conjunto. Estou muito bem – avaliou a brasileira.

Atualmente na décima colocação no ranking mundial na categoria até 48kg, a judoca sabe que não terá facilidade para sair de Astana com o inédito título. Mesmo assim, confiança não falta para ela:

– Eu sou minha maior adversária. Vou dar o meu melhor, me superar a cada luta – disse Sarah.

Meta do Brasil: cinco medalhas

A delegação brasileira conta com 18 judocas para a disputa do Mundial em Astana (KAZ). São nove homens e nove mulheres divididos em 14 categorias (sete em cada naipe). O objetivo da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) é que a equipe conquiste cinco medalhas, com duas finais e duas láureas no masculino.

Além de Sarah Menezes, entram no tatame no primeiro dia de disputa, nesta segunda-feira: Nathália Brigida (até 48kg), e Felipe Kitadai e Eric Takabatake, na categoria até 60kg. As preliminares começam às 2h (de Brasília), e o bloco final tem início às 8h.

SARAH MENEZES EM MUNDIAIS:

No pódio
Sarah Menezes conquistou três medalhas em Campeonatos Mundiais, todas de bronze. Ela ficou com a terceira colocação em Tóquio (JAP), em 2010, em Paris (FRA), em 2011, e no Rio de Janeiro, em 2013. Nas três oportunidades, ela chegou na semifinal, mas foi derrotada na luta por um lugar na final.

Não deu
Já em outras duas oportunidades, a judoca brasileira não conseguiu subir ao pódio. Em Roterdã (HOL), em 2009, Sarah terminou na quinta colocação. Já no ano passado, em Chelyabinsk (RUS), a atleta não teve um bom desempenho e caiu logo em sua luta de estreia para a francesa Amandine Buchard, então com 19 anos.