Patrick Joseph Hickey - COI

Patrick Hickey é acusado de envolvimento em esquema de venda ilegal de ingressos.(Foto: Reprodução)

LANCE!
17/11/2016
14:42
São Paulo

Preso durante os Jogos Rio-2016 sob acusação de crime contra o torcedor, formação de quadrilha e marketing de emboscada, o na época presidente do Comitê Olímpico da Irlanda, Patrick Hickey,  recebeu nesta quarta-feira o seu passaporte. O irlandês foi souto poucos dias depois, porém seu passaporte continuava confiscado. Hickey precisou pagar finança  no valor de R$ 1,5 milhão para ter o passaporte de volta.

De acordo com a decisão da juíza Juliana Leal de Melo, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, Hickey será obrigado a cumprir as futuras intimações do processo.

- Assim, certificado o pagamento da fiança, ora fixada, bem como prestado o compromisso de cooperação com a Justiça pelo réu, autorizo a liberação do passaporte do mesmo, bem como que o réu deixe o país para tratar de sua saúde - determinou a juíza.

O advogado do irlandês, Allan Caetano, afirmou que o seu cliente voltará à Europa para dar sequência a um tratamento de saúde.

- A juíza autorizou a volta dele à Europa, mas a devolução do passaporte fica condicionada", disse Caetano. "Ele está buscando atender a decisão da juíza e reunir os recursos necessários. Ele precisa voltar ao país dele para cuidar da saúde.

O governo irlandês iniciou uma investigação independente sobre a revenda ilegal de entradas, ampliando os trabalhos aos Jogos de Londres-2012 e Sochi-2014 (Olimpíadas de Inverno)