NFL - Cairo Santos (foto:AFP)

Cairo Santos é o primeiro brasileiro a atuar na pós-temporada da NFL, pelo Kansas City Chiefs (foto:AFP)

LANCE!
04/01/2016
15:27
São Paulo (SP)

A temporada 2015/2016 da NFL provou uma coisa aos torcedores: não existem favoritos. Em um ano cheio de altos e baixos, os campeões de Conferência lutam para se manter regulares nos playoffs, que têm início no próximo sábado, enquanto os "azarões" crescem na reta final do campeonato.

Na Conferência Americana (AFC), o Denver Broncos alcançou a posição de número 1, seguido pelo New England Patriots. Porém, após começarem com sete e dez vitórias consecutivas, respectivamente, as equipes sofreram para manter a regularidade. 

Atual campeão do Superbowl, o time de Tom Brady somou quatro derrotas e apenas duas vitórias nos últimos seis jogos da temporada regular, enquanto a franquia de Colorado penou com a ausência de seu quarterback Peyton Manning, fora por lesão, vencendo cinco duelos e perdendo quatro nas nove partidas finais.

Já na Conferência Nacional (NFC), o Carolina Panthers, melhor do campeonato, teve uma temporada quase perfeita. O time do principal candidato a MVP do ano (melhor jogador), o quarterback Cam Newton, triunfou em 15 dos 16 jogos na NFL, e recebeu a alcunha de "equipe a ser batida" na Liga.

Por sua vez, o Arizona Cardinals, segundo melhor da competição, foi outro time a manter a regularidade. Na primeira metade da disputa, venceu seis de oito jogos. Na segunda, triunfou em sete de oito. Assim, o time do ofensivo treinador Bruce Arians segue com esperanças do inédito título.

Quem também chega esperançoso aos playoffs são os azarões. Na AFC, Kansas City Chiefs, com oito vitórias seguidas, e Houston Texas, com seis triunfos nos últimos oito jogos, podem incomodar os favoritos. Já na NFC, o campeão de 2013/2014, Seattle Seahawks, com seis vitórias em oito duelos no fim da temporada, e o Washington Redskins, com seis em nove, tentam garantir suas vagas por meio da repescagem da competição.

Confira abaixo uma análise de cada duelo dos playoffs da NFL:

Repescagem (Wild Card):

AFC: Houston Texans (4º) x Kansas City Chiefs (5º) (Sábado, às 19h35)

Alex Smith
Alex Smith é o quarterback do Kansas City Chiefs (Foto: AFP)

Time do kicker brasileiro Cairo Santos, o Kansas chega embalado à pós-temporada. Após começar o ano com cinco derrotas em oito duelos, a equipe conseguiu se recuperar e atropelou os rivais na segunda metade do campeonato, com oito triunfos, sendo dez de forma consecutiva. Com isso, garantiu a quinta posição na AFC, atrás dos campeões de divisão Denver, New England, Cincinnati e Houston.

J.J. Watt
J.J. Watt é a principal estrela da defesa do Houston Texans (Foto: AFP)

O Texans, por sua vez, mostrou que, às vezes, a defesa é o melhor ataque. Sem sua principal estrela ofensiva, o running back Arian Foster, o time contou com a mobilidade defensiva de J.J. Watt para conquistar o título da fraca Divisão Sul, em um duelo direto com o Indianapolis Colts. Os texanos tiveram uma boa parte final de temporada, com seis vitórias em oito jogos.

Opinião do LANCE!:

Felipe Domingues (repórter) - "O duelo é parelho, mas o Kansas deve levar a melhor. Apesar de ter uma fortíssima defesa, o ataque de Houston deixa muito a desejar".

Rafael Valesi (editor) - "Kansas tem um time mais completo, e o Houston Texans joga em casa, o que deve deixar o duelo equilibrado, decidido por poucos pontos. Aposto na vitória do time do brasileiro Cairo Santos, que vive grande fase".

AFC: Cincinnati Bengals (3º) x Pittsburgh Steelers (6º) (Sábado, às 23h15)

Andy Dalton
Machucado, Andy Dalton tenta voltar para ajudar o time (Foto: AFP)

O duelo entre Bengals e Steelers é "caseiro". As equipes dividem a Divisão Norte da AFC e, nessa temporada, se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada lado. No último duelo entre eles, porém, um fato mudou a temporada do Cincinnati.

No dia 13 de dezembro, o Pittsburgh triunfou em casa, e o quarterback Andy Dalton quebrou o dedão após uma jogada. Resultado: duas derrotas em quatro jogos e uma incerteza para os playoffs. Se a estrela do time voltar, o Cincinnati pode tentar retomar o bom momento do início do ano, quando venceu oito jogos seguidos.

Antonio Brown
Antonio Brown é wide receiver do Pittsburgh Steelers (Foto: AFP)

Já o Steelers aposta na força de seu quarterback, Ben Roethlisberger, e no brilho de seu wide receiver, Antonio Brown, para superar a irregularidade e a ausência do running back Le'Veon Bell. No começo da temporada, foram seis vitórias e quatro derrotas. Desde então, quatro triunfos em seis partidas.

Opinião do LANCE!:

Felipe Domingues (repórter) - "Com Andy Dalton saudável, o Cincinnati é franco-favorito para alcançar até mesmo a final de Conferência. Sem ele, o confronto fica em aberto, especialmente pela ótima fase de Antonio Brown. Sem Dalton, o que é provável, dá Steelers".

Rafael Valesi (editor) - "A presença do quarterback Andy Dalton é o termômetro para a partida. Se ele estiver em campo, as chances do Bengals aumentam. Caso contrário, o Steelers entrará em vantagem. Aposto em vitória do time de Pittsburgh".

NFC: Minnesota Vikings (3º) x Seattle Seahawks (6º) (Domingo, às 16h05)

Adrian Peterson
Adrian Peterson voltou a brilhar no Minnesota Vikings (Foto: AFP)

Campeão da Divisão Norte da AFC, o Vikings é uma das maiores surpresas da temporada. Com a volta do running back Adrian Peterson, suspenso em 2014/2015, o time começou o ano com sete vitórias em nove jogos e tomou o título divisional do Green Bay Packers, dono do posto nos últimos quatro anos.

Russel Wilson
Russel Wilson passou a brilhar no fim dessa temporada (Foto: AFP)

Mas o time da fria cidade de Minneapolis terá pela frente ninguém menos que o campeão de 2013/2014 e vice de 2014/2015: Seattle Seahawks. Após um péssimo início de temporada, com quatro triunfos em oito jogos, o time do quarterback Russel Wilson arrancou no fim, vencendo seis vezes, com direito a um atropelamento sobre o Cardinals na última rodada (36 a 6).

Opinião do LANCE!:

Felipe Domingues (repórter) - "Apesar da boa temporada, o Minnesota não é páreo ao Seattle. Russel Wilson mostrou a que veio no fim da temporada e tornou-se o melhor quarterback nos últimos jogos do ano. Olho no Seattle".

Rafael Valesi (editor) - "Vai dar Vikings. Será a zebra desta primeira rodada dos playoffs. Durante a temporada regular, o time de Minnesota levou um baile em casa do Seattle Seahawks. E o time deve ter aprendido com a lição".

NFC: Washington Redskins (4º) x Green Bay Packers (5º) (Domingo, às 19h40)

Kirk Cousins
Kirk Cousins tenta levar o Redskins longe na NFL (Foto: AFP)

Outra surpresa da temporada, o Washington Redskins, se aproveitou da fraca disputa na Divisão Oeste para se garantir nos playoffs. O quarterback do time, Kirk Cousins, bateu diversos recordes da franquia da NFL, e o time chega embalado por quatro vitórias consecutivas à pós-temporada.

Aaron Rodgers
Aaron Rodgers apanhou muito na temporada do Packers (Foto: AFP)

Já o multi-campeão Packers, um dos times mais populares dos Estados Unidos, não mostrou a mesma força de anos anteriores. Após seis vitórias seguidas para abrir o campeonato, a equipe sofreu seis revéses nas dez últimas partidas, e a estrela Aaron Rodgers (quarterback) apanhou muito das defesas rivais.

Opinião do LANCE!:

Felipe Domingues (repórter) - "O Washington teve um ano surpreendente, excedendo as expectativas. Mas, nos playoffs, a experiência conta muito. O duas vezes MVP e campeão do Superbowl Aaron Rodgers deve carregar o time para a vitória, mas a equipe não deve ir longe depois disso".

Rafael Valesi (editor) - "Vai dar Washington. O time não é dos mais brilhantes da NFL, mas jogará em casa e está em um momento mais regular do que o Packers".

Os semifinalistas:
AFC:

Denver Broncos (1º)

Peyton Manning
Lesionado, Peyton Manning não sabe se será titular (Foto: AFP)

Incostante, com sete vitórias no começo do ano e, desde então, cinco em nove jogos, o Denver aposta em uma defesa sólida para chegar longe nos playoffs da NFL. Com a ausência de sua principal estrela, o quarterback Peyton Manning, o time precisou apostar em Brock Osweiler. Apesar de não realizar partidas espetaculares, o jogador conseguiu manter a franquia viva. Agora, resta saber quem será o titular na pós-temporada.

New England Patriots (2º)

Tom Brady
Tom Brady é o atual campeão e MVP da NFL (Foto: AFP)

Atual campeão, a equipe de um dos maiores quarterbacks da história da NFL, Tom Brady, começou a temporada de forma arrasadora, com dez vitórias e nenhuma derrota. Mas, após a contusão do tight end Rob Gronkowski, o time passou a oscilar, somando quatro derrotas em seis jogos. Com o time saudável, o Patriots ainda é a franquia a ser batida.

NFC:

Carolina Panthers (1º)

Cam Newton
Cam Newton tenta levar o Panthers ao título (Foto: AFP)

O jovem time de Charlotte, fundado em 1995, aposta no potencial do MVP da temporada, o quarterback Cam Newton, para alcançar o inédito título do Superbowl. A equipe se manteve constante nesse ano, vencendo 15 de 16 jogos e também aposta em bons destaques defensivos, como o versátil linebacker Luke Kuechly, para seguir vencendo na competição.

Arizona Cardinals (2º)

Carson Palmer Arizona Cardinals (Foto:Reprodução/Instagram)
Carson Palmer faz um ano de ouro no Arizona (Foto: Reprodução)

Outro time sem títulos no Superbowl, o Arizona jogou o "futebol bonito" nessa temporada da NFL. Bem sintonizados, o quarterback Carson Palmer e o wide receiver Larry Fitzgerald impulsionaram o time de Phoenix à segunda melhor campanha na competição. Mas, agora, a franquia precisa provar que pode chegar longe na pós-temporada, em especial após o revés para Seattle na última semana, em casa, por 36 a 6.

Confira os dias e horários das partidas de semis e finais de Conferência:

Sábado (16/1)
19h35 - New England contra a melhor equipe que avançar no Wild Card da AFC
23h15 - Arizona contra a melhor equipe que avançar no Wild Card da NFC

Domingo (17/1)
16h05 - Carolina contra a pior equipe que avançar no Wild Card da NFC
19h40 - Denver contra a pior equipe que avançar no Wild Card da AFC

Domingo (24/1) - Finais de Conferência:
18h05 - Decisão da AFC
21h40 - Decisão da NFC

Domingo (7/2) - Superbowl
21h30 - Campeão da NFC x Campeão da AFC