Jonas Moura
29/11/2016
08:05
Rio de Janeiro (RJ)

Brasileiros que mais faturaram medalhas olímpicas até hoje, com cinco pódios, Robert Scheidt e Torben Grael iniciam nesta terça-feira, em Nassau, nas Bahamas, a busca pelo título da Star Sailors League Finals, competição que reunirá 25 duplas de 17 países na classe.

Foi na Star que ambos construíram uma carreira de sucesso, o primeiro com os ouros nos Jogos de Atlanta-1996 e Sydney-2000, com Marcelo Ferreira, e o segundo, com três títulos mundiais, uma prata em Pequim-2008 e um bronze em Londres-2012. Em diversas ocasiões, rivalizaram por vaga na Seleção.

Agora, os timoneiros terão uma nova "briga" na busca pelo prêmio de U$ 40 mil (cerca de R$ 140 mil). Robert terá Henry Boening, o Maguila, como proeiro. Torben reeditará a parceria com Guilherme de Almeida, o Madá.

– É uma competição divertida, bem organizada e com bons prêmios. Tem atraído velejadores de alto nível e jovens – disse Torben.

A Star é uma das classes preferidas no mundo da vela, mas foi retirada do programa olímpico em 2011. A exigência técnica é elevada, devido ao número de regulagens nos barcos. Outras dependem mais do físico e atraem menos atletas.

– A SSL é um embrião para que um dia tenhamos um ATP na vela, a exemplo do tênis – avaliou Grael.

Prata em Pequim-2008 e bronze em Londres-2012, ao lado de Scheidt, Bruno Prada completa a trinca verde e amarela. Ele fará dupla com Jorge Zarif, campeão mundial na Finn.

Outros destaques são o alemão Jochen Schümann, dono de três ouros e uma prata em Jogos, na Finn e Soling, o americano Paul Cayard, atual campeão mundial de Star, e o australiano Tom Burton, ouro na Laser nos Jogos Rio-2016.

Os 12 velejadores mais bem colocados no ranking têm vaga garantida. Os demais foram convidados.

– Para mim é uma felicidade velejar de Star. Quero aproveitar este momento após os Jogos, em que vim de uma campanha na Laser, para experimentar um pouco de tudo – disse Scheidt, que deve migrar para a 49er rumo a Tóquio.

As regatas da fase de classificação estão previstas entre terça e sexta-feira. As dez duplas mais bem colocadas seguem adiante.

O sábado está reservado para as etapas eliminatórias: quartas de final, semifinal e a decisão, que terá quatro barcos brigando por três lugares no pódio.