Nuzman na PF

Carlos Arthur Nuzman ficará preso por cinco dias (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)

LANCE!
06/10/2017
17:37
Rio de Janeiro (RJ)

Após o anúncio, nesta sexta-feira, de que de o Comitê Olímpico do Brasil (COB) estava suspenso pelo Comitê Internacional (COI), o Ministério do Esporte convocou o presidente interino do COB, Paulo Wanderley, para prestar contas sobre o fato. O ex-presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) se reunirá com o secretário nacional do Esporte de Alto Rendimento, Rogério Sampáio. 

O COI anunciou na manhã desta sexta-feira, que não apenas o COB, como também Carlos Arthur Nuzman - preso na última quinta-feira - também está afastado de todas as atividades relacionadas ao movimento olímpico. Apesar disso, as participações brasileiras nos Jogos de Inverno de Pyeongchang-2018 ou os de Tóquio-2020.

Confira a nota na íntegra: 

'Por orientação do ministro Leonardo Picciani, o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Rogério Sampaio, convocou o presidente interino do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley, para fornecer informações detalhadas sobre a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI). O Ministério do Esporte lamenta os recentes acontecimentos e confia no trabalho das autoridades competentes na apuração das denúncias. O ministério continuará trabalhando para garantir o apoio aos atletas brasileiros e ao esporte de alto rendimento, dentro de sua missão constitucional.'