Marcos Campos é o novo recordista da travessia Do Leme ao Pontal

Marcos Campos bate recorde de Luiz Lima

LANCE!
20/12/2016
14:11
São Paulo

7h34min,  este foi o tempo que Marcos Campos levou para cruzar Do Leme ao Pontal nadando. A maior travessia em águas abertas do Brasil tem 35 quilômetros de extensão e com esse resultado o nadador quebrou um recorde que durava 9 anos, estabelecido por Luiz Lima, um dos maiores fundistas da natação brasileira e primeiro atleta a realizar o prestigiado trajeto, tema do clássico soul de Tim Maia.

- Fiquei muito feliz em fazer uma travessia crescente, melhorando as médias conforme os trechos foram passando Foi muito motivador. Acredito que esse tempo ainda vai baixar, é um percurso ainda novo para muitos fãs da maratona aquática. Acho que nós que participamos dessa primeira janela vamos contagiar muitas pessoas, motivar a galera á se desafiar, conquistar novos mares e superar seus limites - destacou o atleta de 32 anos.

Para Marcos, um dos maiores desafios que o desafio apresenta é a natação noturna. A largada da prova sempre ocorre de madrugada para maior segurança dos atletas.

- Acordei às 1h30 mas não havia conseguido dormir direito por conta da ansiedade. Caímos na água as 3h30. Além de ser algo muito estranho para o corpo, já que ele não está habituado a realizar atividades físicas à noite, temos que ficar muito atentos para não fazer nenhuma 'barriga' no percurso. A única referência que temos são as luzes do barco de fiscalização, mas ele não faz o trajeto, só acompanha o nadador, que dita o ritmo e caminho - ressaltou.

Além da natação noturna, também são alguns os obstáculos do percurso a longa distância, as correntes contra e a baixa temperatura da água.

- Com certeza essa adrenalina é um grande atrativo para a Travessia. Com certeza vou trazer mais alunos e amigos para tentar. A organização foi excelente, sempre buscando manter a segurança do começo ao fim da prova. O mar também estava muito mexida à noite por conta da ressaca, mas assim que o Marcos entrou na Barra da Tijuca a água ficou lisa, ele deslanchou, nadou muito empolgado e feliz. Deu pra apreciar o visual maravilhoso do Rio de Janeiro de um ponto de visa diferente e sem dúvidas muito marcante - afirmou Samir Barel, técnico de Marcos Campos e também de Vitor Gadelha, primeiro atleta do norte e nordeste a concluir o percurso.