Ciclismo - Volta da França

Três ciclistas se chocam com a moto da TV que fazia imagens da Volta da França, entre eles o então líder Chris Froomer  - com a camisa amarela. Ele chegou a correr centenas de metros a pé (Foto: AFP PHOTO / K. TRIBOUILLARD)

RADAR/LANCE!
14/07/2016
13:11
Paris (FRA)

A 12ª etapa da Volta da França, entre Montpellier e Mont Ventoux (distância de 178km), realizada nesta quinta-feira foi inusitada, teve o atual campeão se envolvendo em um acidente por causa de uma moto e precisando correr a pé parte do percurso e ainda terminou de forma confusa, só decidida após análise de recursos.

Com a presença maciça de público, que aproveitou o feriado nacional francês, lotou as ruas e  deixou apenas um fio para os ciclistas, acabou ocorrendo na parte final o acidente sem gravidade que mudou todo o rumo da prova. Uma das motos que faziam as imagens para a televisão francesa deu uma freada brusca para não acertar um dos torcedores que invadiram a pista. Com isso, três ciclistas se chocaram com a tal moto: Chris Froomer, que é o atual líder e busca o tri (pois além de 2015 vencera também em 2013), o holandês Bauke Mollema e o inglês Rich Porter.

Com a bicicleta inutilizada, Froome deixou para trás o seu instrumento de trabalho e correu a pé uma distância de 400 metros até receber uma bicicleta reserva que deu problemas no pedal. Isso obrigou a mais uma troca. Por causa disso, Froome perdeu quase dois minutos, terminou em 25º lugar e, como resultado,  caiu do primeiro para o sexto lugar geral, deixando a ponta para o compatriota Adam Yates.

Entretanto, o ciclista e a sua equipe, a Sky, entraram com recurso, pedindo revisão para saber se poderia receber alguma bonificação em segundos que o manteria na liderança, já que o acidente foi extraordinário.

- Estou aguardando a decisão dos juízes sobre o acidente - postou Froome em seu twitter minutos depois da prova.

Após uma hora, os juízes  consideraram que Froome e outros dois ciclistas foram vítimas "de um incidente que exigia uma decisão excepcional" e assim passou a ter o mesmo tempo de  Bauke Mollema, que não teve problemas na sua bicicleta após o choque e terminou em décimo lugar, com um tempo 1m40seg  à frente de Fromme. Os juízes consideraram que se não houvesse o contratempo, Froome e Rich terminariam com o mesmo tempo de Mollema. Assim, o atual campeão teve descontada a diferença e isso o manteve na liderança da Volta da França.

- Sempre camisa amarela (líder) - postou Froome após o resultado do recurso.       

A PROVA

A etapa, realizada em forte subida, acabou vencida pelo belga Thomas de Gendt, com 4h31min51. Ele foi seguido por outro belga, Serge Pauwels, que terminou dois segundos atrás. O espanhol Dani Navarro ficou em terceiro. Nenhum está entre os líderes.  


A próxima etapa da Volta da França ocorrerá entre Bourg Saint-Adeol e Pont D'Arc. É a menor distância, apenas 37km. Depois, restarão mais sete etapas para o fim da competição.

Classificação da etapa

1º Thomas de Gendt 4h31min51
2º Serge Pauwels (BEL) + 2 segundos
3º Dani Navarro (BEL) + 14
4º Stef Clement (HOL) + 40
5º Silvayn Chavanel (FRA) + 40

Classificação Geral

1º Chris Froome (ING) + 57h11min33
2º Adam Yates (ING) + 47 segundos
3° Bauke MOLLEMA (HOL) + 56 segundos
4º Nairo Quintana (COL) + 1m01
5º Romain Bardet (FRA) + 1m15
6º Alejandro Valverde (ESP) + 1m39