Saraelen e Bia

Bia já soma 35 pontos por bloqueio (Foto: João Pires/Fotojump)

LANCE!
28/12/2016
15:01
São Paulo

Campeã da Superliga pelo Vôlei Nestlé em 2011/12, com 20 anos, Bia deixou o clube para defender o Sesi-SP por quatro temporadas. Nascida em Sorocaba, a jogadora teve uma carreira de sucesso nas categorias de base, conquistando o Campeonato Mundial Infanto-Juvenil, na Tailândia, em 2009, e o vice da mesma competição no Juvenil, em 2011, no Peru. Com 24 anos e mais experiente, Bia regressou e foi um dos destaques da equipe no título do Paulista de 2016 e no primeiro turno da Superliga 2016/17.

Até o momento, ela é a terceira maior pontuadora entre as centrais, com 120 pontos, três a menos que a líder Juciely, do Rexona-Sesc, e dois abaixo de Vivian, do Terracap/BRB/Brasília Vôlei. Na disputa em bloqueios, Bia é a atleta com mais pontos na Superliga, 35, dois a mais que Juciely (Rexona) e quatro acima de Vivian (Brasília) e Letícia Hage (Fluminense).

Em 2016, voltou a vestir a camisa da equipe de Osasco na Copa São Paulo. Iniciou como titular em todas as partidas da atual temporada e, na Superliga, foi eleita a melhor em quadra nas vitórias diante do Rio do Sul e do Renata Valinhos Country. Ela também apareceu como destaque na vitória no clássico contra o Rexona-Sesc, por 3 a 2, quando anotou 17 pontos.

Ciente que seria um retorno complicado, pois teria que substituir Thaisa e Adenízia, Bia confiou na sua capacidade e na retomada da parceria com Luizomar, técnico que ajudou na formação dela nas seleções brasileiras de base e que a conhece bem.

- No começo encarei meu retorno como um difícil desafio, mas logo no primeiro dia no clube vi que seria gostoso de ser encarado, pois tinham pessoas que confiavam em mim e sabiam que chegaria no meu melhor. Na Copa São Paulo ainda estávamos em preparação, sem algumas jogadoras, e perdemos a decisão. Depois fizemos uma boa campanha no paulista e na primeira partida da final tivemos uma decepção que logo foi revertida de forma brilhante no segundo jogo em casa e ganhamos o título. O primeiro turno da Superliga foi ótimo e terminamos em segundo fechando o turno com vitória em casa por 3 a 0. Agora para 2017 espero melhorar ainda mais junto com a equipe. Nossos objetivos são grandes, portanto, temos que treinar e nos dedicar na mesma proporção - afirma Bia.

Após 11 rodadas do turno, o Vôlei Nestlé ocupa a vice-liderança com 27 pontos, com nove vitórias e duas derrotas. O líder é o Rexona-Sesc, com 31 pontos, sendo dez resultados positivos e o revés no clássico contra o time de Osasco.