icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/08/2015
15:07

Mesmo sem competir, Oscar Pistorius sofreu mais uma derrota em sua vida e, mais uma vez, nos tribunais. Preso há 10 meses culpado pelo homicídio culposo de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, em 2013, o sul-africano teve seu pedido de liberdade condicional negado pela Justiça local.

Em junho desse ano, o serviço de correção sul-africano afirmou que Pistorius serviriria um sexto de sua sentença, no mínimo, em reclusão total. O prazo, que acaba nesta sexta-feira, será estendido.

O Ministro da Justiça no país, Michael Masutha, afirmou que o pedido não possui base legal e encaminhou a solicitação para revisão à Supervisão Correcional e ao Conselho de Revisão de Liberdade Condicional.

Em novembro desse ano, a Suprema Corte da África do Sul irá julgar um pedido da promotoria de revisão da pena de Pistorius. Para a acusação, a sentença de homicídio culposo deveria ser qualificada como homicídio doloso (com intenção de matar).

Oscar Pistorius foi o primeiro homem biamputado a competir junto de atletas sem deficiência em uma Olimpíada (Londres-2012). Além disso, foi campeão paralímpico em Atenas-2004 (200m), Pequim-2008 (100m, 200m e 400m).

Em 2013, assassinou sua namorada a tiros em sua casa, após, de acordo com sua defesa, confundí-la com um ladrão. O sul-africano foi considerado culpado por homicídio culposo e recebeu sua sentença 20 meses após o crime. Pistorius está preso há 10 meses.

Mesmo sem competir, Oscar Pistorius sofreu mais uma derrota em sua vida e, mais uma vez, nos tribunais. Preso há 10 meses culpado pelo homicídio culposo de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, em 2013, o sul-africano teve seu pedido de liberdade condicional negado pela Justiça local.

Em junho desse ano, o serviço de correção sul-africano afirmou que Pistorius serviriria um sexto de sua sentença, no mínimo, em reclusão total. O prazo, que acaba nesta sexta-feira, será estendido.

O Ministro da Justiça no país, Michael Masutha, afirmou que o pedido não possui base legal e encaminhou a solicitação para revisão à Supervisão Correcional e ao Conselho de Revisão de Liberdade Condicional.

Em novembro desse ano, a Suprema Corte da África do Sul irá julgar um pedido da promotoria de revisão da pena de Pistorius. Para a acusação, a sentença de homicídio culposo deveria ser qualificada como homicídio doloso (com intenção de matar).

Oscar Pistorius foi o primeiro homem biamputado a competir junto de atletas sem deficiência em uma Olimpíada (Londres-2012). Além disso, foi campeão paralímpico em Atenas-2004 (200m), Pequim-2008 (100m, 200m e 400m).

Em 2013, assassinou sua namorada a tiros em sua casa, após, de acordo com sua defesa, confundí-la com um ladrão. O sul-africano foi considerado culpado por homicídio culposo e recebeu sua sentença 20 meses após o crime. Pistorius está preso há 10 meses.