Rafael Silva conquistou a medalha de ouro no Aberto Pan-Americano de judô, no Peru (CBJ/Divulgação)

Rafael Silva ficou com o bronze no Grand Prix de Samsun, da Turquia (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
03/04/2016
15:56
Samsun (TUR)

A briga pela vaga no judô na Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, ganhou novos contornos. Neste domingo, os judocas Rafael Silva e David Moura (+100kg), os dois principais brasileiros na disputa pelo posto, se enfrentaram no Grand Prix de Samsun (TUR), pela medalha de bronze. Melhor ao primeiro, que venceu e ultrapassou o rival no ranking olímpico.

Até chegar à disputa da láurea, Moura havia vencido duas lutas por ippon, caindo pelo mesmo golpe na semifinal, contra o líder do ranking mundial, o francês Teddy Riner.

Já Baby, como é chamado Rafael, foi batido ainda nas quartas de final, mas se credenciou para tentar a medalha ao triunfar na repescagem.

No duelo entre os dois, o equilíbrio foi evidente, com Silva vencendo apenas na prorrogação, ao acertar um yuko no golden score.

– É uma medalha importante na caminhada até os Jogos, mas não dá tempo de comemorar. Ainda tem muita água pra rolar – disse Baby.

Agora, Rafael é o 10º no ranking olímpico, com 1.117 pontos, contra 1.091 do 12º, David. No fim de maio, quem estiver à frente será convocado à Rio-2016. Caso a distância seja pequena, a decisão da Confederação Brasileira de Judô levará em conta outros critérios, como conquistas e experiência, o que poderia favorecer Baby, bronze na Olimpíada de Londres (ING), em 2012.

Quem também levou láureas na Turquia foram Rafael Buzacarini (100kg), dono da prata, e Tiago Camilo (90kg), bronze.