Basquete Raulzinho Utah jazz (foto:AFP)

Raulzinho, do Utah Jazz, participará do Fim de Semana das Estrelas na NBA, no Jogo de Calouros (Foto: AFP)

Felipe Domingues
12/02/2016
09:36
São Paulo (SP)

Estrelas ascendentes. Esse é o nome da partida festiva que faz parte do Fim de Semana das Estrelas da NBA que, nesta sexta-feira, a partir da meia noite (de Brasília), em Toronto (CAN), contará em seu elenco com a presença de um brasileiro promissor e esperança para o futuro: Raulzinho Neto.

O armador do Utah Jazz foi selecionado para defender a equipe de calouros estrangeiros, após realizar uma primeira metade de temporada consistente. 

Iniciando 50 de 51 jogos pelo time de Salt Lake City, o mineiro tem médias de 20,5 minutos por partida, 6,2 pontos e 2,5 assistências. Assim, se firmou como titular e ajudou a equipe a alcançar a sétima colocação na Conferência Oeste.

Mesmo assim, o brasileiro não acreditava em sua convocação, como ele próprio afirmou, ao LANCE!.

– Algumas pessoas vinham me falar sobre a possibilidade de disputar o jogo, mas eu não acreditava. Preferia não criar expectativas. Até que veio a notícia e foi maravilhoso. Uma surpresa muito boa – comentou o armador de 23 anos.

Agora, Raulzinho é o quarto brasileiro selecionado a um evento no All-Star Weekend, e espera que isso impulsione sua carreira.

De olho na posição titular da Seleção Brasileira, especialmente após o mau momento de seu principal concorrente à vaga, Marcelinho Huertas, reserva no Los Angeles Lakers, ele busca apenas uma coisa: se consolidar na NBA.

'Preferia não criar expectativas. Até que veio a notícia e foi maravilhoso. Uma surpresa muito boa' - Raulzinho Neto

– Cheguei há pouco, ainda estou aprendendo e entendendo melhor o jogo. Estou melhorando, cada vez mais confortável em quadra e quero seguir evoluindo. Espero que eu consiga construir uma carreira sólida na liga. Esse é o meu objetivo.

Em uma das poucas vezes na carreira, Raulzinho estará nos holofotes ao lado de favoritos ao prêmio de calouro da temporada, como Karl-Anthony Towns e Kristaps Porzingis. O que esperar?

– Estou ansioso para ver como será. É um momento único e estou muito animado. Espero que eu possa fazer um bom jogo, me divertir em quadra, e representar bem o Utah Jazz e o Brasil nessa grande festa do basquete – completou.

Amadurecendo aos poucos, Raulzinho vai construindo sua história na NBA. Hoje, ele dá mais um passo em busca disso.

ALL-STAR WEEKEND
Sexta-feira:

Acontece o jogo dos calouros americanos contra os novatos do resto do mundo, à meia noite, no horário de Brasília. O jogo das celebridades ocorre a partir das 22h.
......................
Sábado
O duelo de habilidades, o concurso de três pontos e o concurso de enterradas serão disputados de forma sequencial, a partir das 23h.
......................
Domingo
Último evento do fim de semana, o Jogo das Estrelas, entre os jogadores da Conferência Leste contra os do lado Oeste, terá início às 23h30.

Nenê (no. 42) foi pioneiro do Brasil no All-Star (Foto: AFP)
Nenê (número 42) foi pioneiro do Brasil no All-Star (Foto: AFP)

O BRASIL NO FIM DE SEMANA DAS ESTRELAS

Pioneiros
Nenê foi o primeiro brasileiro em um Fim de Semana das Estrelas da NBA, ao atuar em 2002 no time de calouros. Em 2011, Tiago Splitter foi escolhido também para o jogo de novatos (estava em seu segundo ano), mas não jogou por conta de uma lesão.

Evento paralelo
Já Leandro Barbosa, campeão da NBA com o Golden State Warriors no ano passado, participou do Shooting Stars (Estrelas do Arremesso) pelo Phoenix Suns em 2009. Após percorrer o circuito de chutes, seu time foi o segundo, atrás apenas do Detroit Pistons.

Na trave
O Brasil passou perto de ter jogadores selecionados ao All-Star entre os veteranos. Entre os favoritos à escolha, já constaram os nomes de Nenê e Anderson Varejão. O primeiro, inclusive, foi o terceiro mais votado para a disputa de 2010, mas ficou fora da partida.