Basquete

Brasil terminou evento-teste em segundo lugar após perder para a Austrália (Foto: RIO 2016 / ALEX FERRO)

RADAR/LANCE!
19/01/2016
11:02
Rio de Janeiro (RJ)

As sete jogadoras que pediram dispensa do evento-teste da Olimpíada foram intimadas pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB) a prestarem esclarecimentos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Basquete. Segundo informações do UOL, a audiência será nesta quinta-feira, a partir das 13h, no Rio de Janeiro.

Adrianinha, Tainá Paixão e Tati Pacheco (América de Recife), Gilmara e Joice (Americana/Corinthians), Jaqueline e Tássia (Santo André) receberam um e-mail com a intimação para depor. As atletas alegaram motivos pessoais para não competirem no evento no Rio.

De acordo com o portal, o objetivo da CBB não é punir as jogadoras, mas sim tomar alguma ação contra os clubes que protagonizaram o boicote. De todas as agremiações que disputam a LBF, apenas o Sampaio Basquete, do Maranhão, liberou suas atletas.

Corinthians/Americana, América de Recife, Santo André, Presidente Venceslau e Maranhão Basquete aderiram ao movimento. Com isso, a CBB teve que fazer uma convocação de emergência para o evento-teste. O Brasil terminou em segundo lugar, vencendo Venezuela e Argentina, e perdendo para a Austrália.