Felipe Domingues
08/09/2016
15:28
São Paulo (SP)

A temporada 2016/2017 da NFL, enfim, chegou. Após sete meses de espera, os fãs da bola oval terão a chance de acompanhar o campeonato que promete ser um dos mais disputados dos últimos tempos. Dos 32 times que integram a liga, ao menos 20 tem boas chances de alcançar os playoffs.

Nas últimas temporadas, a atenção da liga foi polarizada entre quatro equipes: Denver Broncos, New England Patriots, Seattle Seahawks e Carolina Panthers que, juntas, somaram seis visitas ao Super Bowl nos últimos três campeonatos.


Dessa vez, a briga para chegar à decisão promete ter um número maior de concorrentes. Quer entender melhor sobre o que a temporada da NFL reserva? Confira tudo no guia abaixo preparado pelo LANCE!:

Os oito candidatos ao Super Bowl:

Escudo - Arizona Cardinals
Arizona Cardinals (Foto: Reprodução)

Time: Arizona Cardinals
Fundação: 1898
Estádio: University of Phoenix Stadium, em Phoenix, no Arizona
Títulos: Nenhum Super Bowl. Um título de Conferência, em 2008.
Técnico: Bruce Arians
Cores: Vermelho, branco e preto
Divisão: NFC Oeste

A última temporada do Arizona Cardinals terminou de forma frustrante. O time que, até os playoffs, apresentava o melhor futebol de toda a liga, foi uma decepção na pós-temporada. Nesse ano, porém, o aprendizado pode fazer a diferença, e o time de Phoenix é apontado como um dos maiores favoritos a alcançar a decisão.

No campeonato passado, o time comandado por Bruce Arians alcançou 13 vitórias na fase regular, mas caiu de forma vexatória na final da Conferência Nacional, derrotado pelo Carolina Panthers por 49 a 15, em uma das piores apresentações da carreira do quarterback Carson Palmer.

Dessa vez, o jogador poderá contar com muita ajuda para voltar à final na liga, já que o veterano wide receiver Larry Fitzgerald não mostra sinais da idade, aos 33 anos, o jovem running back David Johnson, em seu segundo ano na liga, aparenta ter um brilhante futuro, e a forte defesa segue com seus principais nomes: os defensive backs Patrick Peterson e Tyrann Mathieu.

Escudo - Carolina Panthers
Carolina Panthers (Foto: Reprodução)

Time: Carolina Panthers
Fundação: 1995
Estádio: Bank of America Stadium, em Charlotte, na Carolina do Norte
Títulos: Nenhum Super Bowl. Dois títulos de Conferência, em 2003 e 2015.
Técnico: Ron Rivera
Cores: Azul, preto, branco e prateado
Divisão: NFC Sul

Uma das franquias mais novas da NFL, o Carolina Panthers já chegou à disputa do Super Bowl duas vezes em sua história. E nunca ficou tão perto de conquistar o sonhado título como na última temporada. Dessa vez, alcançar a partida decisiva do campeonato pode ser uma realidade ainda mais clara.

Na última temporada, o Panthers perdeu apenas uma partida na temporada regular, e chegou à disputa do Super Bowl como um dos melhores ataques e defesas da liga, além de ter em seu elenco o quarterback e MVP Cam Newton. O resultado, porém, foi de 24 a 10 para o Denver Broncos.

Nesse ano, porém, as principais peças do time foram mantidas. Newton segue como um dos melhores jogadores do campeonato, enquanto o wide receiver Kelvin Benjamin e o tight end Greg Olsen formam uma das mais interessantes duplas de recebedores da NFL. E um dos maiores aspectos do time, ainda que silencioso, é seu trio de linebackers, com Luke Kuechly, Thomas Davis, e Shaq Thompson.

Escudo - New England Patriots
New England Patriots (Foto: Reprodução)

Time: New England Patriots
Fundação: 1959
Estádio: Gillette Stadium, em Foxborough, Massachusetts
Títulos: Quatro Super Bowl, em 2001, 2003, 2004 e 2014
Técnico: Bill Belichick
Cores: Azul, vermelho, prateado e branco
Divisão: AFC Leste

Primeiro time da AFC a aparecer nessa lista de candidatos ao Super Bowl é o New England Patriots. Atual vice-campeão da Conferência, a equipe tem tudo para repetir as boas temporadas que fez em 2014 e 2015 sendo na primeira, inclusive, campeã.

Em 2015/2016, o time de Boston perdeu para o campeão Denver Broncos na final da Conferência Americana, após fazer uma temporada regular, prejudicada pelas polêmicas do Deflategate, que ressoaram durante todo o ano do Patriots.

Nessa temporada, aliás, o quarterback Tom Brady está suspenso para as quatro primeiras partidas, e será substituído por Jimmy Garoppolo. Caso o reserva mantenha uma boa sequência, a volta do veterano será facilitada. Peças para ajudá-lo não faltam: Rob Gronkowski e Martellus Bennett como tight ends, Chris Hogan, Malcolm Mitchell, Devin Lucien e Danny Amendola como wide receivers.

Escudo - Pittsburgh Steelers
Pittsburgh Steelers (Foto: Reprodução)

Time: Pittsburgh Steelers
Fundação: 1933
Estádio: Heinz Field, em Pittsburgh, na Pensilvânia
Títulos: Seis Super Bowl, em 1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008
Técnico: Mike Tomlin
Cores: Preto e dourado
Divisão: AFC Norte

Um dos melhores quarterbacks da história, um grupo de running backs dominantes e recebedores extremamente efetivos. Esses são os fatores que colocam o Pittsburgh Steelers como um dos principais concorrentes ao título dessa temporada.

Em 2015/2016, a equipe caiu na semifinal da Conferência Americana diante do Denver Broncos. Mas a queda não foi apenas em campo. O time do quarterback Ben Roethlisberger se apresentou para a partida com desfalques de peso, como o wide receiver Antonio Brown e o running back Le'Veon Bell.

É com esse pensamento que o Steelers entra na temporada, imaginando que, caso a saúde de seus atletas permaneça boa até o fim do ano, as chances de alcançar o Super Bowl são grandes.

Escudo - Green Bay Packers
Green Bay Packers (Foto: Reprodução)

Time: Green Bay Packers
Fundação: 1919
Estádio: Lambeau Field, em Green Bay, Wisconsin
Títulos: Quatro Super Bowl, em 1966, 1967, 1996 e 2010
Técnico: Mike McCarthy
Cores: Verde, dourado e branco
Divisão: NFC Norte

O Green Bay Packers é, talvez, a equipe que mais "bateu na trave" nas últimas temporadas. Derrotas na prorrogação, perdas de bolas decisivas e outros problemas afastaram o sonho da equipe de Wisconsin de retornar ao Super Bowl. Nesse ano, porém, tudo pode ser diferente.

Na última temporada, Aaron Rodgers, apontado por muitos como o maior quarterback da NFL atualmente, teve seu corpo de recebedores prejudicado com a ausência de sua principal referência ofensiva, o wide receiver Jordy Nelson.

Para esse ano, porém, o jogador está de volta e, ao lado de Randall Cobb, pode fazer estrago nas linhas adversárias. O mesmo pode ser dito do running back Eddie Lacy que, protegido por uma linha ofensiva que é considerada um das principais da liga, tenta voltar aos seus melhores dias.

Escudo - Seattle Seahawks
Seattle Seahawks (Foto: Reprodução)

Time: Seattle Seahawks
Fundação: 1974
Estádio: CenturyLink Field, em Seattle
Títulos: Um Super Bowl, em 2013
Técnico: Pete Carroll
Cores: Azul, verde e cinza
Divisão: NFC Oeste

O Seattle Seahawks é, talvez, uma das principais incógnitas entre os candidatos a uma vaga no Super Bowl. Dona do título em 2013, a franquia perdeu o bicampeonato nos instantes finais em 2014. Isso parece ter abalado a equipe na temporada seguinte, já que o desempenho foi bom apenas no fim do ano. Mesmo assim, esse ano promete ser melhor.

Russell Wilson segue como um dos melhores quarterbacks da liga, e tem como alvos favoritos o tight end Jimmy Graham, e os wide receiver Doug Baldwin e Tyler Lockett. Além disso, o running back Thomas Rawls deve ser uma boa aposta para esse ano.

A defesa, aliás, ainda é o ponto de equilíbrio do Seattle. Richard Sherman, o principal cornerback da liga, comanda um grupo com nomes como Earl Thomas (safety), Michael Bennett (defensive end) e K.J. Wright (linebacker). Já a linha ofensiva preocupa (e muito).

Escudo - Cincinnati
Cincinnati Bengals (Foto: Reprodução)

Time: Cincinnati Bengals
Fundação: 1967
Estádio: Paul Brown Stadium, em Cincinnati
Títulos: Nenhum Super Bowl. Dois títulos de Conferência, em 1981 e 1988
Técnico: Marvin Lewis
Cores: Preto, laranja e branco
Divisão: AFC Norte

Um erro pode custar muito caro. Esse foi o ensinamento tirado pelo Cincinnati Bengals da última temporada. Um dos melhores times da liga caiu ainda no wild card da AFC, diante do Pittsburgh Steelers, após duas graves faltas de sua defesa. Agora, a história pode mudar.

O quarterback Andy Dalton, que perdeu o duelo de wild card com uma contusão, não costuma ser o jogador mais consistente, mas quando joga bem consegue mudar o rumo de seu time. Com a ausência de dois de seus principais alvos, ele ainda tem à disposição A.J. Green e o recém-contratado Brandon LaFell.

Já os running backs Jeremy Hill e Giovani Bernard podem alterar a forma de ataque da equipe, protegidos por uma das melhores linhas ofensivas da liga, com Andrew Whitworth, Clint Boling e Kevin Zeitler.

Escudo - Denver Broncos
Denver Broncos (Foto: Reprodução)

Time: Denver Broncos
Fundação: 1960
Estádio: Sports Authority Field at Mile High, em Denver, Colorado
Títulos: Três Super Bowl, em 1997, 1998 e 2015
Técnico: Gary Kubiak
Cores: Azul, laranja e branco
Divisão: AFC Oeste

O oitavo time na lista de candidatos ao Super Bowl tem em sua defesa a principal arma. Apesar de ser o atual campeão, o Denver Broncos, que já não possuia um dos mais brilhantes ataques da liga, perdeu diversas peças importantes antes dessa temporada.

As mais duras perdas foram na mais vital posição do jogo: a de quarterback. Peyton Manning, aposentado, e Brock Osweiler, que se transferiu ao Houston Texans, deram lugar à incógnita Trevor Siemian, que terá o trabalho de reconduzir a franquia ao Super Bowl.

Os alvos, Emmanuel Sanders e Dermaryius Thomas, são dois dos principais recebedores da liga, enquanto o running back C.J. Anderson apresentou bons momentos no fim da última temporada. Mas o segredo segue na defesa, com Von Miller, Derek Wolfe, Brandon Marshall, Aqib Talib, Chris Harris e T.J. Ward. A melhor defesa do campeonato.

Os oito candidatos aos playoffs:

Escudo - Kansas City Chiefs
Kansas City Chiefs (Foto: Reprodução)

Time: Kansas City Chiefs
Fundação: 1960
Estádio: Arrowhead Stadium, em Kansas City, Missouri
Títulos: Um Super Bowl, em 1969
Técnico: Andy Reid
Cores: Vermelho, dourado e branco
Divisão: AFC Oeste

Velocidade no jogo corrido e força na defesa. Essas são as chaves para o sucesso do Kansas City Chiefs nessa temporada. Em busca de uma vaga nos playoffs em uma divisão em que o Denver Broncos aparece como principal favorito, a disputa parece ser boa.

O running back Jamal Charles é um dos melhores do campeonato, enquanto a defesa de Eric Berry, Derrick Johnson, Tamba Hali, Sean Smith e Jaye Howard, além do recém-operado Justin Houston, é uma das mais fortes.

Escudo - Oakland Raiders
Oakland Raiders (Foto: Reprodução)

Time: Oakland Raiders
Fundação: 1960
Estádio: Oakland Alameda Coliseum, em Oakland, na Califórnia
Títulos: Três Super Bowl, em 1976, 1980 e 1983
Técnico: Jack Del Rio
Cores: Prateado e preto
Divisão: AFC Oeste

Pela primeira vez em muito tempo, o Oakland Raiders pode sonhar em voltar aos playoffs, já que não disputa essa fase do campeonato desde 2002. Para isso, o time conta com um jovem elenco e grandes nomes.

Como quarterback, Derek Carr ainda precisa provar muita coisa para alcançar os playoffs, mas está no caminho certo. Para isso, conta com a ajuda de Amari Cooper, wide receiver em seu segundo ano, Michael Crabtree e Clive Walford. A linha ofensiva, por sua vez, é carregada de bons nomes, assim como a frente defensiva.

Escudo - Houston Texans
Houston Texans (Foto: Reprodução)

Time: Houston Texans
Fundação: 2002
Estádio: NRG Stadium, em Houston, no Texas
Títulos: Nenhum Super Bowl ou título de Conferência
Técnico: Bill O'Brien
Cores: Azul, vermelho e branco
Divisão: AFC Sul

O Houston Texans garantiu na última temporada apenas o seu terceiro título de divisão, ao se aproveitar, certamente, da fragilidade de seus adversários. Nos playoffs, porém, foi péssimo. Isso pode mudar nesse ano, com boas contratações e nomes de peso.

A estrela do time segue sendo o linebacker J.J. Watt. Principal nome da liga, ele tenta carregar a equipe de Brock Osweiler (QB) aos playoffs. O running back Lamar Miller, ao lado do wide receiver e maior estrela ofensiva da equipe DeAndre Hopkins, tentam dar nova vida ao time texano.

Escudo - New York Giants
New York Giants (Foto: Reprodução)

Time: New York Giants
Fundação: 1960
Estádio: MetLife Stadium, em East Rutherford, Nova Jersey
Títulos: Quatro Super Bowl, em 1986, 1990, 2007 e 2011
Técnico: Ben McAdoo
Cores: Azul, vermelho e branco
Divisão: NFC Leste

Milhões de dólares para formar uma defesa sólida. Essa foi a ideia do New York Giants após a última temporada, quando ficou fora dos playoffs. Com nomes como Olivier Vernon, Damon Harrison e Janoris Jenkins adicionados na pré-temporada, Jason Pierre Paul e Dominique Rodgers-Cromartie ganham uma grande ajuda defensiva.

No ataque, o comando é do bicampeão do Super Bowl Eli Manning, que tem a chance de tornar Odell Beckham Jr. em uma estrela ainda maior. A volta de Victor Cruz à equipe pode ser um fator determinante para o sucesso ofensivo na temporada, desde que ele esteja em seu melhor momento.

Escudo - Indianapolis Colts
Indianapolis Colts (Foto: Reprodução)

Time: Indianapolis Colts
Fundação: 1953
Estádio: Lucas Oil Stadium, em Indianapolis, Indiana
Títulos: Dois Super Bowl, em 1970 e 2006
Técnico: Chuck Pagano
Cores: Azul e branco
Divisão: AFC Sul

Andrew Luck saudável. Essa é a principal esperança dos torcedores do Indianapolis Colts para a temporada, já que, no último campeonato, seu quarterback e principal estrela ficou fora de nove partidas, enquanto a franquia não chegou aos playoffs.

Com bons nomes como recebedores, como T.Y. Hilton, Donte Moncrief, Dwayne Allen e Philip Dorsett, a equipe tenta mostrar que não dependerá tanto da defesa para ganhar jogos. Isso porque a linha ofensiva segue fraca, mesmo com a adição do center novato Ryan Kelly, enquanto a defesa não figura entre as principais da liga.

Escudo - Washington Redskins
Washington Redskins (Foto: Reprodução)

Time: Washington Redskins
Fundação: 1932
Estádio: FedEx Field, em Landover, Maryland
Títulos: Três Super Bowl, em 1982, 1987 e 1991
Técnico: Jay Gruden
Cores: Vermelho, dourado e branco
Divisão: NFC Leste

Uma das maiores surpresas da última temporada foi a presença do Washington Redskins nos playoffs, com seu segundo título de divisão na década. Nessa temporada, a briga ficou ainda melhor com a adição de Josh Norman, ex-Carolina Panthers, à linha secundária, no elenco que detém a alcunha de atual vencedor da divisão.

O quarterback Kirk Cousins teve bons momentos no último campeonato, mas ainda precisa provar que pode competir com os grandes. Sem um bom running back, as principais armas estão no corpo de recebedores: DeSean Jackson, Jamison Crowder, Pierre Garçon, Josh Doctson e Jordan Reed.

Escudo - Minnesota Vikings
Minnesota Vikings (Foto: Reprodução)

Time: Minnesota Vikings
Fundação: 1960
Estádio: U.S. Bank Stadium, em Minneapolis, em Minnesota
Títulos: Nenhum Super Bowl. Três títulos de Conferência, em 1973, 1974 e 1976
Técnico: Mike Zimmer
Cores: Roxo, dourado e branco
Divisão: NFC Norte

A perda do quarterback Teddy Bridgewater foi um duro golpe na temporada do Minnesota Vikings. Mas a ação foi rápida e o time logo adicionou um nome para ocupar a mais nobre posição no campo: Sam Bradford. Apesar de ser um jogador confiável, resta saber se ele terá o que precisa para impulsionar o ataque da franquia de Minneapolis aos playoffs.

Ajuda não falta. O running back Adrian Peterson, um dos maiores da história, voltou a impressionar na última temporada, enquanto a defesa e linha secundária do Vikings mostram muita qualidade: Harrison Smith, Xavier Rhodes, Terence Newman, Linval Joseph e Sharrif Floyd são apenas alguns deles.

Escudo - Buffalo Bills
Buffalo Bills (Foto: Reprodução)

Time: Buffalo Bills
Fundação: 1960
Estádio: New Era Field, em Orchard Park, em Nova York
Títulos: Nenhum Super Bowl. Quatro títulos de Conferência, em 1990, 1991, 1992 e 1993
Técnico: Rex Ryan
Cores: Azul, vermelho e branco
Divisão: AFC Leste

O Buffalo chegou perto de voltar aos playoffs no último campeonato, posição que não alcança desde 1999. Nessa temporada, por sua vez, a equipe tem a melhor chance dos últimos tempos, com nomes de peso em seu ataque, como o quarterback Tyrod Taylor, os running backs LeSean McCoy e Karlos Williams, e o wide receiver Sammy Watkins.

Uma boa linha ofensiva, comandada por Cordy Glenn, Richie Incognito e Eric Wood é bem complementada por uma secundária fortíssima, liderada pelo melhor novato da última temporada, Ronald Darby, e Stephon Gilmore.

Os oito times que terão de brigar por vaga:

Escudo - New York Jets
New York Jets (Foto: Reprodução)

Time: New York Jets
Fundação: 1959
Estádio: MetLife Stadium, em East Rutherford, em Nova Jersey
Títulos: Um Super Bowl, em 1968
Técnico: Todd Bowles
Cores: Verde e branco
Divisão: AFC Leste

A adição do running back Matt Forte ao New York Jets pode ser essencial para guiar os caminhos da franquia no campeonato, com dois dos melhores recebedores da liga, Brandon Marshall e Eric Decker. A defesa comandada por Muhammad Wilkerson tem bons nomes, e a secundária liderada por Darrelle Revis mostra que pode ajudar a equipe em partidas mais duras. Resta saber o que o quarterback Ryan Fitzpatrick será capaz de fazer.

Escudo - Tampa Bay Buccaneers
Tampa Bay Buccaneers (Foto: Reprodução)

Time: Tampa Bay Buccaneers
Fundação: 1974
Estádio: Raymond James Stadium, em Tampa, na Flórida
Títulos: Um Super Bowl, em 2002
Técnico: Dirk Koetter
Cores: Vermelho, chumbo e laranja
Divisão: NFC Sul

O ataque do Tampa Bay promete fazer estrago nessa temporada. Com o quarterback Jameis Winston e os running backs Doug Martin e Charles Sims, além dos recebedores Mike Evans e Vincent Jackson, o Buccaneers é um bom concorrente ofensivo, mas a defesa segue entre as piores da liga.

Escudo - Jacksonville Jaguars
Jacksonville Jaguars (Foto: Reprodução)

Time: Jacksonville Jaguars
Fundação: 1995
Estádio: EverBank Field, em Jacksonville, na Flórida
Títulos: Nenhum Super Bowl ou título de Conferência
Técnico: Gus Bradley
Cores: Verde, preto e dourado
Divisão: AFC Sul

O Jacksonville montou uma boa equipe para a temporada, sob o comando do quarterback Blake Bortles. T.J. Yeldon como running back e Allen Robinson e Allen Hurns como recebedores são bons alvos ao líder ofensivo, enquanto boas adições na pré-temporada, como Malik Jackson (Broncos), Chris Ivory (Jets), Prince Amukamara (Giants) e Kelvin Beachum (Steelers) irão ajudar o time a, enfim, sair da sombra na divisão.

Escudo - New Orleans Saints
New Orleans Saints (Foto: Reprodução)

Time: New Orleans Saints
Fundação: 1967
Estádio: Mercedes-Benz Superdome, em New Orleans, na Louisiana
Títulos: Um Super Bowl, em 2009
Técnico: Sean Payton
Cores: Preto, dourado e branco
Divisão: NFC Sul

As peças para o sucesso do New Orleans Saints continuam sendo as mesmas: o quarterback Drew Brees e uma linha ofensiva balanceada. Essas são as armas da equipe para a temporada, adicionadas a nomes ofensivos como o running back Mark Ingram e o recebedor Brandin Cooks.

Escudo - Tennesse Titans
Tennessee Titans (Foto: Reprodução)

Time: Tennessee Titans
Fundação: 1960
Estádio: Nissan Stadium, em Nashville, Tennessee
Títulos: Nenhum Super Bowl. Um título de Conferência, em 1999
Técnico: Mike Mularkey
Cores: Azul, vermelho e prateado
Divisão: AFC Sul

As chances de sucesso do Tennessee nessa temporada dependem muito do impacto que o quarterback Marcus Mariota, em seu segundo ano na liga, será capaz de provocar. Dois bons running backs (DeMarco Murray e o novato Derrick Henry) e uma defesa decente podem ajudar o Titans a brigar por uma vaga de wild card no campeonato.

Escudo - Atlanta Falcons
Atlanta Falcons (Foto: Reprodução)

Time: Atlanta Falcons
Fundação: 1966
Estádio: Georgia Dome, em Atlanta, na Georgia
Títulos: Nenhum Super Bowl. Um título de Conferência, em 1998
Técnico: Dan Quinn
Cores: Preto, vermelho, prateado e branco
Divisão: NFC Sul

O quarterback Matt Ryan terá uma chance de, enfim, provar seu valor na liga. Com um bom running back (Devonta Freeman) e um recebedor classe A (Julio Jones), o Falcons pode se orgulhar de possuir uma linha ofensiva de peso, comandada por Ryan Schraeder. Uma defesa que figura entre as piores pode, ainda assim, não preocupar ao Atlanta.

Escudo - San Diego Chargers
San Diego Chargers (Foto: Reprodução)

Time: San Diego Chargers
Fundação: 1960
Estádio: Qualcomm Stadium, San Diego, na Califórnia
Títulos: Nenhum Super Bowl e um título de Conferência, em 1994
Técnico: Mike McCoy
Cores: Azul, branco e dourado
Divisão: AFC Oeste

O veterano Philip Rivers, de 34 anos, ainda é um bom quarterback. Com alvos como Keenan Allen, Travis Benjamin e Antonio Gates, ele tem a chance de provar que segue entre os melhores da liga. A dificuldade, porém, está na defesa, que está ranqueada entre as piores do campeonato, apesar de ter uma linha secundária boa, comandada por Jason Verrett.

Escudo - Los Angeles Rams
Los Angeles Rams (Foto: Reprodução)

Time: Los Angeles Rams
Fundação: 1936
Estádio: Los Angeles Memorial Coliseum, em Los Angeles, na Califórnia
Títulos: Um Super Bowl, em 1999
Técnico: Jeff Fisher
Cores: Azul, dourado e branco
Divisão: NFC Oeste

De casa nova, a equipe do Rams pode surpreender em dois aspectos: velocidade e linha de defesa. O running back Todd Gurley, apenas em seu segundo ano na liga, já pode ser considerado um dos melhores de sua posição, especialmente em um time que sofre nas posições de quarterback e recebedores. A linha, porém, compensa com Aaron Donald, William Hayes, Robert Quinn e Dominique Easley.

Os oito candidatos à lanterna da temporada:

Escudo - Dallas Cowboys
Dallas Cowboys (Foto: Reprodução)

Time: Dallas Cowboys
Fundação: 1960
Estádio: AT&T Stadium, em Arlington, no Texas
Títulos: Cinco Super Bowl, em 1971, 1977, 1992, 1993 e 1995
Técnico: Jason Garrett
Cores: Azul, prateado e branco
Divisão: NFC Leste

O Dallas Cowboys havia montado uma boa equipe para a temporada. Mas tudo ruiu com a lesão de seu quarterback Tony Romo. O corredor Ezekiel Elliot e os recebedores Dez Bryant e Jason Witten terão trabalho para impulsionar o ataque do Cowboys, protegidos por uma grande linha ofensiva, liderada por Tyron Smith, Travis Frederick e Zack Martin, mas uma defesa fraca.

Escudo - Baltimore Ravers
Baltimore Ravens (Foto: Reprodução)

Time: Baltimore Ravens
Fundação: 1996
Estádio: M&T Bank Stadium, em Baltimore, Maryland
Títulos: Dois Super Bowl, em 2000 e 2012
Técnico: John Harbaugh
Cores: Preto, roxo e dourado
Divisão: AFC Norte

O retorno de Joe Flacco após uma lesão deixa uma dúvida em uma equipe que não tem no jogo corrido um de seus principais aspectos, mas que ganha muito fôlego com a presença de bons recebedores, como Steve Smith, Ben Watson, Maxx Williams e Crockett Gilmore. A defesa não se apresenta como um fator determinante ao Ravens, mas a linha ofensiva pode dar um respiro para que Flacco comande o ataque.

Escudo - Detroit Lions
Detroit Lions (Foto: Reprodução)

Time: Detroit Lions
Fundação: 1930
Estádio: Ford Field, em Detroit, Michigan
Títulos: Nenhum Super Bowl ou título de Conferência
Técnico: Jim Caldwell
Cores: Azul, prateado, preto e branco
Divisão: NFC Norte

A ausência de Calvin Johnson, o Megatron, para ajudar o quarterback Matthew Stafford ainda não foi suprida pelo time de Detroit. Marvin Jones e Golden Tate são bons, mas não conseguem, sozinhos, impulsionar o ataque do Lions, que, apesar disso, conta com uma sólida linha defensiva, com DeAndre Levy, Tahir Whitehead, Josh Bynes e Haloti Ngata.

Escudo - Miami Dolphins
Miami Dolphins (Foto: Reprodução)

Time: Miami Dolphins
Fundação: 1966
Estádio: Hard Rock Stadium, em Miami Gardens, na Flórida
Títulos: Dois Super Bowl, em 1972 e 1973
Técnico: Adam Gase
Cores: Azul, laranja e branco
Divisão: AFC Leste

Os tempos de glória do Miami Dolphins não parecem estar perto. Ainda em formação, o time tenta se remontar por meio das trocas de coordenadores e treinadores, e deve ter outra temporada dura pela frente. Ainda assim, a equipe mantém bons jogadores em seu elenco, como Laremy Tunsil, Ndamukong Suh, Reshad Jones e o ainda longe de provar seu valor Ryan Tannehill (QB).

Escudo - Philadelphia Eagles
Philadelphia Eagles (Foto: Reprodução)

Time: Philadelphia Eagles
Fundação: 1933
Estádio: Lincoln Financial Field, na Philadelphia
Títulos: Nenhum Super Bowl. Dois títulos de Conferência 1980 e 2004
Técnico: Doug Pederson
Cores: Verde, prateado, preto e branco
Divisão: NFC Leste

Uma dura temporada. É esse o resumo do que o Philadelphia pode alcançar na liga nesse ano. Sem jogadores de peso nas três posições ofensivas (quarterback, running back e receivers), a boa linha ofensiva e uma defesa secundária sólida são ofuscadas. A defesa é boa, mas o ataque não promete marcar muitos pontos.

Escudo - Chicago Bears
Chicago Bears (Foto: Reprodução)

Time: Chicago Bears
Fundação: 1920
Estádio: Soldier Field, em Chicago, Illinois
Títulos: Um Super Bowl, em 1985
Técnico: John Fox
Cores: Azul, laranja e branco
Divisão: NFC Norte

É difícil imaginar que o Chicago Bears possa brigar por algo acima de cinco vitórias nessa temporada. Jay Cutler é um quarterback que, ano após ano, mostra ser irregular. A perda de Matt Forte e Brandon Marshall dificulta ainda mais os planos do time, que depende muito de sua sempre forte defesa para vencer partidas. Akiem Hicks, Jonathan Bullard, Jerrell Freeman, Danny Trevathan e Leonard Floyd são os melhores nomes do time, mas a dificuldade para segurar os ataques adversários snap após snap será grande.

Escudo - San Francisco 49ers
San Francisco 49ers (Foto: Reprodução)

Time: San Francisco 49ers
Fundação: 1946
Estádio: Levi's Stadium, em Santa Clara, na Califórnia
Títulos: Cinco Super Bowl, em 1981, 1984, 1988, 1989 e 1994
Técnico: Chip Kelly
Cores: Vermelho e dourado
Divisão: NFC Oeste

Na última vez que o quarterback Colin Kaepernick começou uma temporada no banco, o San Francisco chegou ao Super Bowl. Isso irá acontecer de novo? A resposta é simples: não. O grupo de recebedores do 49ers é fraco, assim com as linhas ofensiva e defensivas. O fôlego da franquia é ganho pelo running back Carlos Hyde, que não deve ter muita chance de brilhar sozinho.

Escudo - Cleveland Browns
Cleveland Browns (Foto: Reprodução)

Time: Cleveland Browns
Fundação: 1946
Estádio: First Energy Stadium, em Cleveland, Ohio
Títulos: Nenhum Super Bowl ou título de Conferência
Técnico: Hue Jackson
Cores: Marrom, laranja e branco
Divisão: AFC Norte

Mais uma temporada e o Cleveland Browns segue, firme e forte, na lanterna dos rankings que abrem a NFL. O time adicionou o quarterback Robert Griffin III, ainda uma incógnita, ao seu elenco. Se estiver em seu melhor momento, o atleta pode ajudar. Se não, não terá vida longa no Browns. O problema, porém, segue sendo as linhas ofensiva, defensiva e secundária, que aparecem entre as piores do campeonato.

Formato de classificação:

Os 32 times da NFL são divididos em quatro divisões que, por sua vez, ficam dispostas em duas Conferências. Na temporada regular, cada equipe disputa 16 partidas, sendo seis delas dentro de suas próprias divisões.

Os dois melhores times de cada conferência avançam diretamente à semifinal, com os outros quatro melhores disputando o wild card (repescagem), sendo, primeiro, dois campeões de divisão e, na sequência, as outras duas franquias com melhor campanha.

Nos playoffs, as partidas são únicas, com os dois vencedores do wild card avançando à semifinal. Após o duelo da semi, é disputada a decisão da Conferência, com o ganhador chegando ao Super Bowl, jogado em campo neutro.

As divisões:
* Conferência Americana (AFC):
- Norte
Baltimore Ravens
Cincinnati Bengals
Cleveland Browns
Pittsburgh Steelers

- Leste
Buffalo Bills
Miami Dolphis
New England Patriots
New York Jets

- Oeste
Denver Broncos
Kansas City Chiefs
Oakland Raiders
San Diego Chargers

- Sul
Houston Texans
Indianapolis Colts
Jacksonville Jaguars
Tennessee Titans

* Conferência Nacional:
- Norte

Chicago Bears
Detroit Lions
Green Bay Packers
Minnesota Vikings

- Leste
Dallas Cowboys
New York Giants
Philadelphia Eagles
Washington Redskins

- Oeste
Arizona Cardinals
Los Angeles Rams
San Francisco 49ers
Seattle Seahawks

- Sul
Atlanta Falcons
Carolina Panthers
New Orleans Saints
Tampa Bay Buccaneers

Broncos x Panthers - Super Bowl
O campo da NFL tem 100 jardas e duas endzones de 10 jardas (AFP)

Regras básicas do esporte:

Assim como em uma partida de futebol "convencional", o time que ataca o faz com 11 atletas, assim como o time que defende. O duelo começa com um chute de uma das equipes, que definirá, após o retorno do corredor, a posição de início do ataque.

O campo possui 100 jardas (aproximadamente 91 metros) e a equipe que ataca tem quatro jogadas para avançar 10 jardas nos 15 minutos de cada um dos quatro quartos.

Caso não consiga, cede a posse de bola ao time rival que, por sua vez, tentará com seu time ofensivo alcançar as dez jardas. Assim que a meta é atingida, uma nova série de tentativas (downs) é "dada" à equipe.

As tentativas para atingir as dez jardas podem ser feitas por meio de passes dados pelo quarterback (apenas um para frente) aos recebedores, ou corridas. A posição final da jogada é definida após a queda do jogador em campo.

A cada passe errado, o cronômetro para e o time tem uma nova chance para avançar a marca necessária. Se um corredor na primeira tentativa para dez jardas (1º down para 10) alcança três jardas, o time terá uma segunda tentativa para sete jardas (2º down para 7). No caso de um passe errado, terá a terceira para sete (3º down para 7). Por fim, no caso de mais um passe certo para, por exemplo, cinco jardas, o time tem uma quarta e última tentativa para avançar duas jardas (4º down para 2).

Nesse ponto, o time normalmente prefere chutar a bola de volta ao seu rival por meio de um "punt", já que, caso não avance a metragem necessária, a bola é entregue ao adversário no ponto final da jogada.

Um time também pode perder a bola caso ela caia das mãos de um jogador durante uma jogada e seja recuperada pelo adversário, ou o quarterback seja interceptado durante um lançamento.

New England Patriots x Kansas City Chiefs
O quarterback faz passes buscando o touchdown (Foto: AFP)

Pontuação:

Um touchdown, ou seja, atravessar a bola pela endzone (fim do campo defensivo) adversária, equivale a seis pontos, que podem ser ampliados para sete por meio de um chute extra na marca de 15 jardas, ou de uma nova jogada de passe ou corrida, que irá equivaler a dois pontos mais.

Já um field goal é um chute certo entre as traves que ficam no fim do campo. A tentativa pode ser feita a qualquer momento do jogo e vale três pontos.

Por fim, uma pontuação mais rara é o safety, que são dois pontos ao time que conseguir derrubar um jogador adversário que está com a bola dentro de sua própria endzone.

New England Patriots x Kansas City Chiefs
Há também a chance de marcar por meio de chutes (Foto: AFP)

Penalidades:

Existem diversas formas de uma equipe ser penalizada durante o jogo. Quando uma situação irregular acontece, um dos sete árbitros arremessa um pano amarelo no gramado e, posteriormente, identifica aos presentes a falta. Assim, o time que cometeu a penalidade recebe uma punição com perda de jardas no gramado, ou seja, o avanço do outro time (quando defendendo) ou seu recuo no campo (quando atacando).

As posições:

Os times possuem três divisões de equipes no jogo: time de ataque, defesa e especial.

O time de ataque é comandado pelo quarterback (arremessador), que tem como alvos wide receivers (recebedores) e tight ends (bloqueador/recebedor). Há também o running back (corredor) e o full back (corredor de força). Todos eles são protegidos pela linha ofensiva, que tem um center (jogador central), os right e left tackles, que protegem o quarterback, e os right e left guards, que são os responsáveis pela linha.

Na defesa, o formato é semelhante, com defensive tackles (meio da linha), defensive ends (pontas), linebackers (atrás da linha) como os principais jogadores. Há também os cornerbacks, responsáveis pela marcação dos wide receivers, e os safeties, que fazem a cobertura de passes mais longos.

Já as equipes especiais entram em momentos distintos do jogo, como chutes ou retornos. São compostas de um kicker (chutador), um punter (chutador de devolução), um holder (segura a bola no chão para o kicker durante os field goals), e os retornadores de punt ou kick, que são corredores que tentam levar a bola o mais longe possível durante os chutes.