Olivinha é um dos jogadores mais experientes do Flamengo (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação)

Olivinha é um dos jogadores mais experientes do Flamengo (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação)

Rafael Valesi
28/01/2016
20:09
São Paulo (SP)

O Flamengo estreia nesta sexta-feira em mais uma edição da Liga das Américas de basquete usando a traumática eliminação no torneio no ano passado como combustível para a conquista de um novo título.

A equipe do técnico José Neto entra em quadra na Cidade do Panamá às 21h15 (de Brasília), contra o Gimnasia y Esgrima, da Argentina, no que será o início da busca pelo bicampeonato da competição.

O Rubro-Negro jogou a competição continental em 2015 como o detentor do título, obtido em 2014 ao vencer o Pinheiros na decisão. Para ajudar, a fase final da Liga das Américas no ano passado aconteceu no Maracanãzinho, e o Fla pôde jogar ao lado de sua torcida. Mas faltou "combinar" a festa com o Pioneros, do México. 

Na semifinal, o Flamengo foi superado pelos mexicanos por 82 a 81, e deu adeus ao sonho de ser bicampeão das Américas em casa. 

Tanto no título de 2014 quanto na eliminação no ano passado, o ala-pivô Olivinha fazia parte do grupo. Ele viveu tanto a euforia de levantar a taça, quanto a decepção de ser derrotado em pleno Rio de Janeiro. E relatou que o grupo ficou abalado psicologicamente com o revés.

- Vencemos em 2014, mas tivemos uma derrota amarga no ano passado. O grupo sentiu aquela derrota, e isso nos motiva muito para buscar o bicampeonato. Vamos lutar para isso - disse o jogador, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Olivinha será uma das opções do técnico José Neto para a disputa da primeira fase da Liga das Américas. Além do Gimnasia y Esgrima, o Fla vai enfrentar no Grupo C os colombianos do Águilas de Tunja, no sábado, e os panamenhos do Correcaminos Colón, no domingo. Os dois melhores times avançarão de fase.

Confira abaixo a entrevista concedida por Olivinha.

Qual é a expectativa do Flamengo para esta nova edição da Liga das Américas? Qual é o objetivo do time para a competição?
Estamos muito motivados para essa edição do torneio. Vencemos em 2014, mas tivemos uma derrota amarga no ano passado. O grupo sentiu aquela derrota, e isso nos motiva muito para buscar o bicampeonato. Vamos lutar para isso!

O que a equipe espera para esta primeira fase, em que enfrentará Gimnasia y Esgrima, Aguilas de Tunja e Correcaminos Colón?
É um grupo complicado. Acredito que o time argentino será o nosso principal adversário, e a estréia é logo contra eles. Então será um jogo difícil, perigoso, no qual temos que entrar ligados. O time da casa terá o apoio da torcida, tem alguns atletas da seleção panamenha. Não sabemos muito sobre os colombianos, mas ele têm três americanos na equipe, então não deve ser moleza. Esperamos por três jogos duros pela frente.

O Flamengo chega à Liga das Américas como o líder do NBB, com apenas três derrotas na competição. Qual é o principal ponto forte do time hoje, e que resultou nesta campanha até agora?
Acredito que seja o equilíbrio. Nosso time mudou bastante com relação ao que era na temporada passada, então isso demanda um pouco de tempo para se encaixar. Isso aconteceu e as vitórias e boas atuações apareceram.

O time teve uma mudança importante do ano passado para cá, que foi na posição de armador, com a saída do Laprovittola e a chegada do Rafael Luz. Como essa mudança impactou a equipe? O Rafael Luz já se encaixou na equipe?
Sim, o Rafa já se encaixou no time. Os dois têm características diferentes. O Nico é um jogador mais ofensivo, que arriscava mais arremessos, enquanto o Rafa é mais de distribuir as jogadas, mais forte na defesa. Mas o importante é que o Rafa já está encaixado na equipe e está jogando muito bem.

O Flamengo montou uma equipe forte no garrafão, com você, Meyinsse, Rafael Mineiro e JP Batista. Este é um dos pontos fortes do time, em sua opinião? Como tem sido fazer parte deste "quarteto"?
Realmente nosso garrafão é muito forte. Todos são de nível de Seleção Brasileira, porque, se o Meyinsse fosse brasileiro, certamente teria condições de ser convocado. Treinar todos os dias com esses caras faz com que você esteja sempre melhorando alguma coisa no jogo. São jogadores de muita qualidade. O Flamengo está bem servido no garrafão.

O Marquinhos é o principal jogador do Flamengo atualmente. Como você analisa o desempenho dele nesta temporada?
Ele arrebentar, pra mim, não é novidade. Ele é um jogador muito importante para o nosso time, e ele sabe dessa responsabilidade.