Tatiana Weston-Webb decide passar a representar o Brasil no surfe mundial

Nascida no Rio Grande do Sul, Tatiana vai representar o Brasil no surfe após viver no Havaí (Foto: WSL / Kelly Cestari)

LANCE!
30/04/2018
17:29
Rio de Janeiro (RJ)

A gaúcha Tatiana Weston-Webb foi oficializada nesta segunda-feira como a mais nova nova brasileira na elite do surfe mundial. A jovem de 21 anos decidiu trocar a bandeira do Havaí, que defendia no Circuito Mundial (WCT), pela verde e amarela, em busca de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, quando o esporte fará sua estreia no megaevento.

A surfista nasceu em Porto Alegre, mas se mudou para o Havaí ainda criança com os pais. Filha do ex-surfista inglês Doug Weston-Webb e da ex-bodyboarder Tanira Guimarães, ela brigará por uma das duas vagas que o país terá no Japão e se juntará a Silvana Lima no WCT a partir da quarta etapa da temporada, em Saquarema, entre os dias 11 e 20 de maio. Atualmente, Tatiana aparece na quarta colocação no ranking.

– O Brasil sempre fez parte da minha vida e, recentemente, fui consultada pelo Comitê Olímpico Brasileiro com a oportunidade de representar o país de uma maneira definitiva. Sempre foi um sonho meu competir nas Olimpíadas e quando o surfe foi anunciado oficialmente como um esporte olímpico, eu sabia que meu sonho tinha uma chance de se tornar realidade – disse a surfista.

A aprovação da mudança de nacionalidade teve de passar pela Liga Mundial de Surfe (WSL), Associação Internacional de Surfe (ISA), Confederação Brasileira de Surf (CBS), do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). O plano já vinha sendo debatido há mais de um ano.

– O Brasil ocupa grande parte do meu coração. Eu tenho família, amigos e um apoio muito grande de todos lá. É um lugar onde sempre me senti em casa e estou muita orgulhosa em poder representar um país tão incrível, com tanta paixão e dedicação pelo nosso esporte. Embora essa mudança me dê a oportunidade de representar o Brasil em Tóquio-2020, todas as vagas têm que ser conquistadas dentro d´água, então vou dar o meu máximo para me qualificar como uma das duas surfistas que irão representar seus países nas Olimpíadas – completou a brasileira.

A estreia de Tatiana na elite do surfe aconteceu em 2015. Naquela temporada, ela faturou o título de "estreante do ano”.