Coaracy Nunes - presidente da CBDA

Ex-presidente da CBDA, Coaracy Nunes foi preso na manhã desta quinta pela Polícia Federal (Foto: Divulgação)

Fábio Suzuki
06/04/2017
17:17
São Paulo (SP) 

A operação Águas Claras deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira que culminou com a prisão do ex-presidente Coaracy Nunes teve início a partir de uma denúncia feita no ano passado ao Ministério Público Federal (MPF). O autor foi o atleta de pólo aquático Wilson Mendes Caldeira, que defende a Seleção Brasileira de máster da modalidade e que atuou durante a sua carreira por clubes tradicionais como Pinheiros, Harmonia e Paulistano, todos da capital paulista.

Apesar de ter sido o responsável por levar as denúncias de fraude na CBDA ao MPF, Caldeira diz nesta entrevista exclusiva ao LANCE! que a iniciativa contou com vários atletas tanto da natação quanto do polo aquático, entre elas a nadadora Joanna Maranhão.

A partir das informações dos atletas, o órgão abriu no ano passado um inquérito sobre as supostas irregularidades na entidade cujas investigações apontaram desvio de verba de pública por meio de contratos com o Ministério do Esporte e fraudes em licitações com a participação de empresas de fachada. Além de Nunes, também foram presos na operação da Polícia Federal o diretor financeiro da CBDA, Sérgio Alvarenga, e o coordenador técnico de polo aquático, Ricardo Gomes Cabral – um terceiro dirigente continua foragido.

O que o levou a fazer as denúncias contra a CBDA?
Fiz o que tinha que fazer. Não foi uma iniciativa solitária mas sim de toda a categoria da natação e do polo aquático. Mas o que me levou a fazer as denúncias foram as várias barbaridades que acompanhei dentro da CBDA. O ápice foi o adiamento da viagem da equipe júnior de polo para o Mundial (no Cazaquistão, em 2015). Os meninos largaram os estudos para treinarem por seis meses, várias horas por dia, e souberam 17 dias antes que não viajariam. Foi um absurdo. Era o sonho deles de participar de um Mundial. Por azar deles, tinha garotos cujos pais jogam na equipe de veteranos de polo e que eu conheço também.

O que esse caso representa para a modalidade?
Aí estão as provas desse pessoal que é um câncer para o esporte. E creio que ocorrerá em várias outras entidades pois o Brasil está mudando. Tinha muitas coisas que poderiam ser feitas com esses recursos e espero que a próxima gestão seja responsável para fazer o certo. Espero que esse movimento não seja em vão. Espero que o novo pessoal não continue com essa bandidagem e mude a estrutura atual pois ela é muito falha. As federações estaduais não deveriam ter o mesmo voto, tem que ter um peso de acordo com o número de atletas e importância do estado para o esporte. Seria mais coerente.

Apesar do inquérito do MPF citar apenas o seu nome como autor da denúncia, houve a participação de outros atletas?
Muita gente participou. A Joanna Maranhão é uma delas e ela mesmo confessou ter participado, mas há outros atletas também. Foi a indignação completa de uma categoria.

Você teve receio de algum tipo de retaliação após fazer a denúncia?
Você acha que um cara que convive há 10 anos com Mal de Parkinson iria ter medo de alguma coisa? Claro que não. O esporte para mim é tudo. Pratico esporte desde pequeno e não imaginei que poderia ser tão importante para mim para enfrentar a doença. E o esporte é uma coisa muito boa, que lhe dá amigos, convivência… além de ter o poder de tirar as pessoas das drogas ou dar uma nova vida a elas. É o caso da Rafaela Silva, que saiu da favela para ser medalha de ouro na Olimpíada.

Você ainda compete mesmo tendo a doença há tanto tempo. Qual a importância do esporte para você lidar com essa doença?
Tudo isso também foi motivado por uma doença grave (Mal de Parkinson) que eu tenho e a importância que o Esporte para eu lidar com ela. Tanto que agora em agosto vou disputar o Mundial de Polo Aquático de Máster. E estou criando um blog para falar sobre a relação da doença e o esporte, e estou aprendendo a fazer as mídias se falarem, Facebook, Youtube, Instagram… aos poucos vou entendendo como funciona.