Saquarema é anunciada como sede do Rio Pro em 2017 - Praia de Itauna

Etapa brasileira do Mundial de surfe de 2017 acontecerá em Saquarema (Foto: WSL / Smorigo)

LANCE!
19/10/2016
14:53
Rio de Janeiro (RJ)

A Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou nesta quarta-feira que o Rio Pro 2017, etapa brasileira do Circuito Mundial, terá como sede a Praia de Itaúna, em Saquarema. O Postinho, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, foi o palco principal da etapa brasileira desde 2012, mas questões como a qualidade das ondas e da água do mar nos últimos anos levaram a WSL e os organizadores do evento a procurar um novo local no Brasil.

Saquarema já foi utilizada pela WSL para eventos do Qualifying Series (QS) em temporadas anteriores e vai receber os melhores surfistas da elite da Samsung Galaxy WSL Championship Tour pela segunda vez desde 2002.

– É com prazer que posso confirmar a mudança do Rio Pro 2017 para Saquarema. Os atletas serão beneficiados com a consistência e o potencial para ondas excelentes na Praia de Itaúna. O Postinho era muito legal, mas não tivemos muita sorte com as ondas lá e a qualidade da água recentemente tem sido um desafio muito grande. Estamos comprometidos em manter o Circuito Mundial no Brasil e muito animados com a oportunidade de realizar mais um evento memorável para os fãs do mundo inteiro – disse Kieren Perrow, Commissioner da WSL.

O último vencedor do Oi Rio Pro no Postinho da Barra da Tijuca foi John John Florence e Tyler Wright ganhou a competição feminina. A australiana já foi coroada como a campeã mundial da World Surf League em 2016, durante o Roxy Pro France. E o havaiano é o atual líder no ranking do WSL Jeep Leaderboard.

O calendário completo do Samsung Galaxy World Surf League Championship de 2017 será divulgado no dia 15 de novembro de 2016.

Na última edição da etapa, a organização começou as baterias em Grumari, já que uma ressaca na orla carioca no início de maio abalou a estrutura montada para os surfistas. Após dois, a disputa voltou para o Postinho, devido às más condições das ondas e as dificuldades de logística.