Esquiva Falcão (Foto: Divulgação/Top Rank Boxing)

Esquiva Falcão (Foto: Divulgação/Top Rank Boxing)

RADAR/LANCE!
01/04/2016
16:20
Rio de Janeiro (RJ)

O boxeador Esquiva Falcão já está decidido: Não tentará uma vaga nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio. Medalhista de prata em Londres-2012, o brasileiro que estava com seu nome cotado para participar do Pré-Olímpico mundial no Azerbaijão, em junho, último torneio classificatório de boxe para a Rio-2016, e que provavelmente será aberto a pugilistas profissionais, teve essa decisão junto com a equipe dele.

Devido também agenda do Esquiva já para este ano, participar da Olimpíada neste momento atrapalharia seu ritmo para as lutas já previstas. O brasileiro revelou que tem luta marcada para o dia 14 de maio contra o mexicano Paul Valenzuela, em Los Angeles, nos EUA, e que deve lutar no Brasil em outubro, com data e adversários ainda a confirmar. O calendário, portanto, seria apertado para Esquiva lutar no Azerbaijão em junho e, eventualmente, disputar os Jogos em agosto.

- Conversei com a minha equipe e resolvemos não participar do Pré-Olímpico. Queria muito estar nas Olimpíadas, mas estamos pensando no meu futuro no boxe profissional. Tive a minha oportunidade e já conquistei minha medalha. E temos excelentes atletas que irão lutar pela medalha no boxe, é o momento deles. Meu objetivo hoje não é a medalha de ouro olímpica, mas sim ser campeão mundial - afirmou Esquiva.

O planejamento da Top Rank, equipe que gerencia a carreira de Esquiva, é que o brasileiro faça pelo menos quatro lutas antes de disputar, em 2017, seu primeiro cinturão no boxe profissional. Até aqui, Esquiva segue invicto profissionalmente: são 13 lutas desde 2013, todas com vitória. Na última, em março, ele nocauteou o americano Joe McCreedy.


Os Jogos do Rio-2016 devem ser os primeiros abertos à participação de boxeadores profissionais. Tudo indica que a Aiba decidirá, em congresso no dia 1º de junho, pelo fim da barreira que vigorou até Londres-2012, que permitia apenas atletas do boxe amador em Jogos Olímpicos. As diferenças entre as modalidades obrigariam tanto amadores quanto profissionais a mudar seu treinamento para as Olimpíadas, o que também acabou sendo um obstáculo para Esquiva.

- Tenho que fazer sparring com atletas profissionais, ir para o Pré-Olímpico tiraria bastante o meu foco. Por um lado seria muito legal, mas por outro eu daria um passo atrás na minha carreira. Já consegui meu objetivo em Olimpíadas, que era conquistar uma medalha - avaliou.

Também há no caminho de Esquiva um acontecimento importante em agosto, mês das Olimpíadas: o nascimento de sua filha, que se chamará Luísa. Inicialmente, o boxeador pensava que a esposa esperava um menino, que seria seu terceiro filho. Nesta semana, contudo, novos exames mostraram que é uma menina.