RADAR/LANCE!
23/08/2016
18:01
Diario AS -Pool do LANCE!

Napoleão disse que para vencer a guerra precisou de três coisas: dinheiro, dinheiro e dinheiro. Nos esportes, que é a continuação da guerra por outros meios, também se ganha com essas três coisas, por isso é normal que a cada quatro anos os Estados Unidos é o primeiro na contagem de medalhas. A Espanha é grande no futebol, em particular os clubes, porque se investe muito dinheiro. Em esportes Olímpicos, não tanto.

Cardinal e Branco concordam em dizer que o desempenho espanhol nas olimpíadas tenha sido bom, embora em termos de economia sejam o décimo primeiro no mundo, o investimento olímpico não está nesse adequado. Neste ciclo olímpico, a Espanha investiu 177 milhões mais 311 de patrocínios privados. Isto é, a Espanha por quatro anos tem investido em esportes olímpicos um montante equivalente a dois terços do orçamento do Real Madrid ou Barcelona por uma temporada.

Branco tem reclamado muito de cortes do Governo às federações, que tentaram aliviar com o apoio a UCAM, que recebeu uma bolsa de estudos para 55 de nossos 306 atletas olímpicos. Cardinal, entretanto, aliviou os cortes mantendo os direitos televisivos do futebol uma espécie de imposto de solidariedade , de 1% do total. Parece pouco, mas não é trivial. Para o próximo ciclo Olímpico que vai envolver mais de 60 milhões.

Alfredo Relaño é editor do Diário AS