LANCE!
12/01/2017
17:52
São Paulo (SP)

Após pouco mais de 16 anos, Bernardinho se viu na mesma decisão do verão de 2000: a escolha entre o Rexona e a Seleção Brasileira masculina. Porém, desta vez, a opção do treinador foi pelo time carioca. O técnico responsável por quatro medalhas olímpicas - duas de ouro e duas de prata - sai de cena na Seleção e deixa o comando técnico do time masculino a seu companheiro de time em Los Angeles-1984 Renan Dal Zotto.

Bernardo é considerado um divisor de águas na história do vôlei nacional. Ele assumiu um time que há duas Olimpíadas não chegava ao pódio e, com menos de um ano no comando, levou a equipe ao título da Liga Mundial, com apenas uma derrota. O torneio só havia sido brasileiro em 1993, com a Geração de Ouro de Zé Roberto. 

O Campeonato Mundial também era um sonho bem distante da Seleção masculina até então. Em 2002, em uma final eletrizante com a poderosa Rússia (3 sets a 2), o saque certeiro de Giovane Gávio deu à equipe o primeiro título da competição. Hoje, o time masculino é o tricampeão do Mundial.

Confira os principais títulos de Bernardo de Rezende com a Seleção Masculina:

Liga Mundial: 2001, 2003, 2004, 2005, 2006 e 2007, 2009 e 2010 (oito)
​Campeonato Mundial: 2002, 2006 e 2010 (tricampeão)
Copa do Mundo: 2003 e 2007 (bicampeão)
​Copa América: 2001
Copa Sul-Americana: 2001, 2003, 2005, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2015 (oito títulos)
Jogos Olímpicos: ouros em Atenas-2004 e Rio-2016; pratas em Pequim-2008 e Londres-2012

Momentos críticos

Apesar da brilhante carreira na Seleção, Bernardinho passou por momentos críticos durante estes 16 anos. Além de ser "cornetado" pelo temperamento explosivo e personalidade forte, o treinador teve seu trabalho contestado em 2008, quando, em no Ginásio do Maracanãzinho, perdeu a final do título da Liga Mundial para os Estados Unidos.  

Além disso, sob seu comando a Seleção entregou a partida do Campeonato Mundial de 2010, perdendo para a Bulgária por 3 a 0. Mesmo assim, a equipe foi campeã após superar Cuba.

As convocações de Bernardinho também foram motivo de descontentamento. Além de deixar Murilo fora da Rio-2016, em 2007, ele deixou Ricardinho fora do Pan do Rio. Ambos os jogadores vieram a publico para criticar o treinador.

Seleção feminina

Apesar de ter sua era mais vitoriosa sob o comando do time masculino, Bernardinho também comandou a Seleção Brasileira feminina durante sete anos, de 1994 a 2000. Neste período, as meninas terminaram entre as quatro melhores em todos os torneios que disputaram.

O ouro no Pan-Americano de Winnipeg-1999, com uma linda vitória sobre as cubanas, foi apenas uma das conquistas sob o comando de Bernardo

Confira os principais títulos de Bernardo de Rezende com a Seleção Feminina:

Grand Prix: 1994, 1996 e 1998
Campeonato Sul-Americano: 1995,1997 e 1999
Jogos Pan-Americano: ouro - Winnipeg-1999
Montreux Volley Masters: 1994 e 1995