Matt Wilkinson (AUS)

Matt Wilkinson é o atual líder do ranking mundial (Foto: WSL / Kelly Cestari)

LANCE!
16/07/2017
17:54
São Paulo (SP)

O domingo amanheceu com onda entre três e cinco pés em Supertubes, com expectativa de melhorarem durante o dia, no entanto as boas condições se deterioraram rapidamente e a segunda fase do Corona Open J-Bay foi suspensa após a segunda bateria do dia na África do Sul.

Os surfistas já haviam encontrado dificuldades para surfar nas duas primeiras, mas o sul-africano Jordy Smith e o australiano Matt Wilkinson venceram e seguem na disputa fase a fase pela liderança do campeonato. O outro concorrente, Owen Wright, está na bateria que acabou ficando para a segunda-feira, às 2h15 (horário de Brasília), assim como as dos seis brasileiros que perderam na primeira fase.

Entre os cinco surfistas que estão nessa acirrada briga pela liderança do ranking nesta etapa da Liga Mundial de Surfe (WSL, em inglês), que abre a segunda metade da temporada, os únicos que estrearam com vitórias no sábado foram o havaiano John John Florence e o brasileiro Adriano de Souza. O melhor deles na etapa de J-Bay, vai sair da África do Sul na frente da corrida pelo título mundial e vestir a camiseta amarela na próxima parada do Tour. Se todos perderem na mesma fase, o ranking permanece com Matt Wilkinson em primeiro, seguido de perto por John John e com Mineirinho, Jordy Smith e Owen Wright dividindo a terceira posição.

Com as vitórias de Wilko e Jordy nas únicas baterias do domingo, só falta Owen Wright passar para a terceira fase e o seu adversário no primeiro duelo do próximo dia é o novato Ethan Ewing. No seguinte, entra o brasileiro Jadson André com o norte-americano Kolohe Andino. O potiguar precisa de bons resultados para entrar no grupo dos 22 primeiros do ranking, que são mantidos na elite dos top-34 que disputa o título mundial no WCT. Na mesma situação está Miguel Pupo, que entra duas baterias depois com o australiano Connor O' Leary.

Quem não aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase, termina em último lugar com apenas 500 pontos no ranking. Entre os que buscam subir posições dentro do g-22, tem Filipe Toledo na oitava bateria contra o norte-americano Kanoa Igarashi, Caio Ibelli na nona com o australiano Stuart Kennedy e Wiggolly Dantas na 11.a com o havaiano Ezekiel Lau. E um duelo luso-brasileiro fecha a disputa pela última vaga para a terceira fase, entre dois estreantes no WCT, o português Frederico Morais e Ian Gouveia.

Jadson André sofre corte na cabeça:

A estreia na etapa sul-africana do Circuito Mundial foi dolorosa para o brasileiro Jadson André. Ao sair de dentro de um tubo, o potiguar bateu a cabeça na quilha da prancha e sofreu um corte profundo. Jadson saiu rapidamente da água para evitar que o sangue atraísse tubarões, comuns nessas águas. Ele foi direto para o hospital para tomar pontos.

Confira os confrontos da segunda fase:

1: Jordy Smith (AFS) 10,67 x 10,27 Dale Staples (AFR)
2: Matt Wilkinson (AUS) 13,10 x 11,67 Michael February (AFR)
3: Owen Wright (AUS) x Ethan Ewing (AUS)
4: Kolohe Andino (EUA) x Jadson André (BRA)
5: Julian Wilson (AUS) x Josh Kerr (AUS)
6: Connor O´Leary (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
7: Sebastian Zietz (HAV) x Leonardo Fioravanti (ITA)
8: Filipe Toledo (BRA) x Kanoa Igarashi (EUA)
9: Caio Ibelli (BRA) x Stuart Kennedy (AUS)
10: Adrian Buchan (AUS) x Joan Duru (FRA)
11: Wiggolly Dantas (BRA) x Ezekiel Lau (HAV)
12: Frederico Morais (POR) x Ian Gouveia (BRA)