Superliga Feminina - Rexona-Sesc é o líder da Superliga 16/17

Líder, Rexona-Sesc, encara oitavo colocado

LANCE!
09/01/2017
15:01
São Paulo

A primeira rodada do returno da Superliga feminina será encerrada nesta segunda-feira com dois duelos que prometem muita emoção. O Rexona-Sesc (RJ) jogará com o Fluminense (RJ), às 19h30, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), e, na sequência, às 20h, o Camponesa/Minas (MG) receberá o Genter Vôlei Bauru (SP), na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG).

O primeiro jogo do dia será uma reedição da final do último Campeonato Carioca. Naquela ocasião, o Fluminense levou a melhor e ficou com o título ao vencer o Rexona-Sesc por 3 sets a 2. No primeiro turno da Superliga, o time do treinador Bernardinho deu o troco e venceu por 3 sets a 0.

A central Carol, do Rexona-Sesc, comentou sobre a importância de começar 2017 com uma vitória e destacou o entrosamento do time de Laranjeiras.

- O Bernardo nos faz pensar o tempo todo que podemos evoluir, dar um gás a mais e sermos melhores. E isso agrega muito, porque cada uma evoluindo um pouquinho ajuda muito ao grupo, ao coletivo. Então agora é pensar na frente, jogo a jogo. Vai ser uma partida difícil, o Fluminense é uma equipe entrosada. Vamos estudá-las, traçar uma tática e tentar colocar em prática o que estamos treinando. Queremos começar 2017 com o pé direito.

Na classificação geral, o Rexona-Sesc lidera, com 31 pontos (10 vitórias e uma derrota). O Fluminense aparece em oitavo lugar, com 16 pontos (cinco resultados positivos e seis negativos).

Camponesa/Minas x Genter Vôlei Bauru

No segundo confronto do dia, o Camponesa/Minas contará com o apoio da sua torcida para duelar com o Genter Vôlei Bauru. A equipe mineira está em sétimo lugar na tabela de classificação, com 16 pontos (seis vitórias e cinco derrotas). Já o time bauruense aparece na quinta posição, com 23 pontos (oito resultados positivos e três negativos).

O treinador Paulo Coco, que ainda não sabe se poderá contar com a ponteira Jaqueline, pede que sua equipe entre em quadra focada na busca de uma boa vitória.

- Sabemos que será um jogo difícil. O adversário está muito bem colocado no campeonato, tem várias jogadoras com grande volume de jogo, e isso vai exigir muito de nós. Vamos entrar em quadra tranquilos e pensar em jogar bem - comentou o treinador minastenista.

Pelo lado do Genter Vôlei Bauru, o técnico Marcos Kwiek falou sobre a expectativa para o segundo turno da competição.

- A Superliga está equilibrada desde o começo. Hoje temos uma competição dividida em dois blocos. A distância ainda não é enorme entre esses grupos, mas ela existe. No primeiro turno as equipes entraram em forma e em ritmo de competição e acabam se conhecendo melhor e se estudando mais. Por isso, será um segundo turno ainda mais disputado que o primeiro.