LANCE!
16/09/2016
17:53
São Paulo (SP)

Como um recomeço. É dessa maneira que a ciclista Daniela Genovesi está encarando a prova de ultra ciclismo THE 508, no deserto de Nevada, nos Estados Unidos, a partir desde sábado. Pode até parecer estranho, afinal, já estamos perto do fim do ano. Mas para a brasileira, realmente é um reinício após se recuperar de uma grave lesão.

Bicampeã mundial de ciclismo de Ultra Distância (2011 e 2015) e campeã da RAAM (Race Across América) em 2009, a atleta dificilmente vai conseguir chegar ao tricampeonato do mundo neste ano. Isso porque, em abril, ela fraturou o quadril após uma queda de bicicleta. Resultado: dois meses sem andar e a ausência nas principais provas do circuito mundial, que são sempre realizadas entre maio e julho.

- É meu recomeço, minha volta ao cenário mundial. Quando soube que havia fraturado quadril, achava que não poderia mais pedalar em alto rendimento . Muitas vezes, uma lesão no quadril para atletas de alto nível é fatal. Tive sorte de não ser cirúrgico e de não ter sequelas. Já estou pedalando com força e sem dores . Então, estar aqui já é um grande conquista - afirmou a competidora ao LANCE!.

- Fazer, completar e, quem sabe, ganhar a THE 508 representa para mim estar viva novamente. Amo competir em ultras, sofremos horrores, mas a satisfação de superar perrengues é indescritível! Estou com muita saudade desta sensação - completou.

A prova nos Estados Unidos tem 48h de duração, com a largada neste sábado. Mesmo assim, a Daniela pretende completar o percurso em um tempo inferior, de 40h. Apesar de ter ficado um bom tempo afastada das competições nessa temporada, ela ainda vê um lado bom em toda essa situação.

- Após a fratura, fiz algumas provas de maratona para me testar e ganhar confiança . Deu tudo certo, me sinto bem novamente e confiante para até inclusive buscar uma vitória nesta prova. Estou com muita muita vontade de competir, isso é muito bom. Quando corremos o circuito mundial de ultras, chegamos no segundo semestre já bastante desagastadas. Então, isso pode ser um ponto positivo para mim em relação às outras atletas - avaliou.

Com tantos desafios já vencidos na carreira, alguém duvida que Daniela consiga superar mais um?