Nuzman Mobile

Nuzman se afastou da presidência do Comitê Rio-2016 no dia sete de outubro Reprodução

LANCE!
17/10/2017
15:56
Rio de Janeiro (RJ)

Os membros do conselho do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio-2016 se reuniram nesta terça-feira para discutir a reestruturação da governança após o afastamento de seu presidente, Carlos Arthur Nuzman, preso pela Operação 'Unfair Play' . Pelos próximos 180 dias, a entidade será comandada pelo primeiro vice-presidente do conselho, Edson Menezes. Após este período, uma nova reunião elegerá no novo presidente. 

A opção pela manutenção de Menezes no comando do Comitê Rio-2016 (estava no cargo desde a licença de Nuzman) baseou-se no que prevê o estatuto da entidade. Segundo ele, em caso de vacância temporária da presidência, o primeiro vice-presidente assume.

- Aplicou-se a regra estatutária, o afastamento temporário do presidente implica que o primeiro vice-presidente assume. Os trabalhos vão continuar. O afastamento de Nuzman é temporário e o estatuto prevê que, nessas hipóteses, a presidência seja exercida, temporariamente, pelo vice-presidente, que é o Edson Menezes. Não há propriamente uma deliberação a esse respeito, apenas a aplicação da regra estatutária. O Comitê segue em busca da solução definitiva de todos os seus problemas. Notoriamente, o Comitê tem créditos a solver. As soluções estão sendo buscadas e serão encontradas. O assunto não foi alvo de debate, apenas a aplicação da regra. Quanto às demais deliberações, elas constam da ata que, infelizmente, não é pública - comentou o advogado Sergio Mazzillo em entrevista ao SporTV.

De acordo com a Folha de S. Paulo, Luiza Trajano é a favorita a assumir o posto de Nuzman. A segunda opção seria Manoel Felix Cintra Neto. Também existe a possibilidade de a entidade operar sem um presidente.