Gabriel Medina quer outro bom resultado na França e segue acreditando no bicampeonato mundial

Gabriel Medina não levanta um troféu no WCT desde a etapa de Fiji em 2016 (Foto: ALEKO STERGIOU)

LANCE!
06/10/2017
14:12
Hossegor (FRA)

A nona parada do Circuito Mundial (WCT) de 2017, na França, pode recolocar Gabriel Medina na briga pelo título mundial. Único brasileiro bicampeão da etapa, o natural de Maresias busca mais um bom desempenho nas águas francesas para seguir sonhando com o bicampeonato mundial. Atualmente na oitava colocação do ranking mundial, com 30.750 pontos, Medina precisa tirar uma diferença de 15.100 pontos em relação ao líder Jordy Smith (AFS). A etapa de Hossegor inicia na madrugada deste sábado, com chamada à 1h30 (horário de Brasília).

O retrospecto da competição, no entanto, está a favor do brasileiro. Gabriel tem como pior resultado a quinta colocação em 2012 e 2014. O brasileiro soma dois títulos (2011 e 2015) e o vice-campeonato de 2016 - foi superado pelo havaiano Keanu Asing.

- França é um lugar especial para mim. Gosto de beach break que tem muita onda. Então, dá para arriscar. Meus melhores resultados aconteceram lá. Então, acredito que eu tenho boas chances de repetir um bom resultado e torcer para tudo dar certo para o resto do ano - afirmou Gabriel, que completa:

- O título continua em aberto. Eu acredito até o final. Só se chegar em Pipeline (HAV) e ver que na matemática não dá mais.

Enquanto isso, Jordy nunca sagrou-se campeão da etapa e tem como melhor resultado a terceira colocação em 2011 e 2014. Na última edição, o sul-africano se despediu da França na primeira repescagem, ficando na 25ª colocação.

- Está bem embolado. Claro que Smith está com vantagem, mas tudo pode mudar. É uma etapa que ele vá mal, algum erro. É um detalhe que pode mudar tudo - declarou o brasileiro. 

Como precisa de mais de 10 mil pontos para encostar no líder, Medina precisa outro excelente resultado para ter chances de ser bicampeão mundial ainda nesta temporada. A décima parada do Circuito será em Peniche, em Portugal. Nesta etapa, tanto o paulista quanto o sul-africano somam altos e baixos. Desde 2011, os dois surfistas chegaram á final apenas uma vez e tiveram como piores resultados a 25ª colocação.

Fazendo um balanço de sua temporada, Gabriel cita a lesão sofrida logo na primeira etapa, em Gold Coast, na Austrália, quando vinha surfando muito bem.

- Isso me prejudicou bastante. Senti meu joelho até Fiji (quinta etapa). Foi um ano difícil para mim, mas acontece. A gente treina para evitar esse tipo de problema e competir bem o ano todo, mas tive a infelicidade de acontecer isso. Estou quase 100% e, independente do que acontecer esse ano, em 2018 vou voltar com tudo - revela.

Além de Medina, outros dois brasileiros brigam pelo título mundial: Adriano de Souza e Filipe Toledo. Atualmente na sexta colocação, Mineirinho é o brazuca com mais chances. A distância, porém, seguem grande são 11.000 pontos de diferença em relação ao líder. Os três tropeços após o título no Rio Pro - 13º colocado em todas - complicaram a vida do campeão mundial de 2015, que nunca conquistou a etapa francesa.

Na sétima colocação, Filipe Toledo vai para a reta final do Circuito embalado. Após dois títulos consecutivos, o natural de Ubatuba mostrou que a suspensão na etapa de Fiji ficou para trás. Apenas 400 pontos o afastam de Adriano. O melhor resultado de Filipinho nas águas francesas foi a terceira colocação em 2013. Na primeira fase da competição, Toledo enfrentará, novamente, o amigo Miguel Pupo. Os dois se enfrentaram na terceira fase da etapa de Trestles, com vitória do número 77.

Confira as baterias da primeira fase: 

1: Adriano de Souza (BRA) X Conner Coffin (EUA) X Stuart Kennedy (AUS)
2: Owen Wright (AUS) X Bede Durbidge (AUS) X Nat Young (EUA)
3: Matt Wilkinson (AUS) X Wiggolly Dantas (BRA) X Josh Kerr (AUS)
4: Julian Wilson (AUS) X Caio Ibelli (BRA) X Ethan Ewing (AUS)
5: John John Florence (HAV) X Ítalo Ferreira (BRA) X Keanu Asing (HAV)
6: Jordy Smith (AFS) X Kanoa Igarashi (EUA) X Marc Lacomare (FRA)
7: Filipe Toledo (BRA) X Joan Duru (FRA) X Miguel Pupo (BRA)
8: Gabriel Medina (BRA) X Jeremy Flores (FRA) X Leonardo Fioravanti (ITA)
9: Joel Parkinson (AUS) X Michel Bourez (TAH) X Jack Freestone (AUS)
10: Connor O'Leary (AUS) X Sebastian Zietz (HAV) X Jadson André (BRA)
11: Frederico Morais (POR) X Mick Fanning (AUS) X Ian Gouveia (BRA)
12: Kolohe Andino (EUA) X Adrian Buchan (AUS) X Ezekiel Lau (HAV)